Menu
SADER_FULL
sexta, 22 de novembro de 2019
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
ÁGUAS DE BONITO
Brasil

Governo vai investir na pequena e média empresa

2 Ago 2004 - 16h11
 O presidente Luiz Inácio Lula da Silva abrirá às 19h, no Clube do Exército, a 1ª Conferência Brasileira sobre Arranjos Produtivos Locais (APLs), uma das principais prioridades do Política Industrial, Tecnológica e de Comércio Exterior. “Estamos tratando de construir um projeto de desenvolvimento que parta também das pequenas empresas”, segundo o ministro do Desenvolvimento, Luiz Fernando Furlan.

Em todo o país existem 340 experiências, em diversos setores, semelhantes ao do mel do Piauí, catalogadas como Arranjos Produtivos Locais. Onze deles serão expostos durante a conferência. O ministério, através da Agencia de Promoção das Exportações (Apex) está investindo R$ 2,5 milhões em outros 11 projetos pilotos, incluídos no Programa de Extensão Industrial Exportadora (PEIEX), para aumentar a competitividade das micro e pequenas empresas situadas em Arranjos Produtivos Locais, e inseri-las no mercado externo.

“São programas separados por região do país e por setores diferentes também. Queremos fazer um monitoramento muito próximo para estimular e para que eles alcancem rapidamente uma capacidade de levar adiante e se, bem sucedido, poderem ser multiplicados”, explica Furlan.

Durante a conferência também serão lançados o Bônus de certificação e o Bônus de metrologia, fruto da parceria entre o Sebrae e o Inmetro. Inicialmente serão disponibilizados R$ 2,6 milhões para a implementação dos dois bônus. “Muitas dessas iniciativas vêm de segmentos desconhecidos do mercado e, havendo um processo de certificação, há credibilidade e conseguimos agregar valor àquilo que é produzido e é aplicado”, diz o ministro.

Experiência

Os Arranjos Produtivos Locais são inspirados na experiência italiana dos Distritos Industriais Dedicados, em que diversas empresa se unem para, além de produzir, criar pólos especializados em determinados produtos, priorizando, inclusive a inovação tecnológica. “A economia brasileira tem se modernizado nos últimos anos e se mostrado mais competitiva, principalmente em alguns setores que tem se lançado mais fortemente ao mercado externo, como agronegócios, siderurgia. Mas as micro e pequenas empresas são grandes geradoras de empregos. Por isso, resolvemos dar ênfase aos APLs”, conta o ministro do Desenvolvimento.

A I Conferência sobre Arranjos Produtivos Locais vai até quarta-feira (4), com a participação de diversos ministros, empresários, representantes de instituições financeiras e universidades.
 
Agência Brasil

Deixe seu Comentário

Leia Também

FÁTIMA DO SUL - FINAL DA LIBERTADORES
Restaurante Julifran vai ter Flamengo e River Ao Vivo com promoção de chopp em Fátima do Sul
TRISTEZA
Polícia 'envelhece' foto de criança desaparecida há dez anos e emociona mãe; veja vídeo
ECONOMIA BRASILEIRA
O que se pode esperar da economia brasileira no futuro?
NOVELA GLOBAL
Em 'A dona do pedaço', Jô e Régis viajam pelo Brasil como missionários
ACIDENTE DO GUGU
Filho de Gugu é amparado na porta de hospital e mulher do apresentador passa mal, diz TV
ARTILHARIA
'Minha vida virou um inferno depois da eleição de Witzel', diz Bolsonaro
NA LUTA PELA VIDA
Assessoria nega morte e diz que Gugu está na UTI
ENTÃO!!!
Galvão Bueno teria provado 'Viagra Natural' horas antes de passar mal
FÁTIMA DO SUL - O BOTICÁRIO
Como cuidar da pele no verão?, O Boticário te ajuda, confira
POLITICA NOVA
Candidatos de novo partido podem ficar de fora das eleições