Menu
SADER_FULL
quarta, 15 de agosto de 2018
LIMIT ACADEMIA
Busca
DR. SHAPE
Brasil

Governo vai investir na pequena e média empresa

2 Ago 2004 - 16h11
 O presidente Luiz Inácio Lula da Silva abrirá às 19h, no Clube do Exército, a 1ª Conferência Brasileira sobre Arranjos Produtivos Locais (APLs), uma das principais prioridades do Política Industrial, Tecnológica e de Comércio Exterior. “Estamos tratando de construir um projeto de desenvolvimento que parta também das pequenas empresas”, segundo o ministro do Desenvolvimento, Luiz Fernando Furlan.

Em todo o país existem 340 experiências, em diversos setores, semelhantes ao do mel do Piauí, catalogadas como Arranjos Produtivos Locais. Onze deles serão expostos durante a conferência. O ministério, através da Agencia de Promoção das Exportações (Apex) está investindo R$ 2,5 milhões em outros 11 projetos pilotos, incluídos no Programa de Extensão Industrial Exportadora (PEIEX), para aumentar a competitividade das micro e pequenas empresas situadas em Arranjos Produtivos Locais, e inseri-las no mercado externo.

“São programas separados por região do país e por setores diferentes também. Queremos fazer um monitoramento muito próximo para estimular e para que eles alcancem rapidamente uma capacidade de levar adiante e se, bem sucedido, poderem ser multiplicados”, explica Furlan.

Durante a conferência também serão lançados o Bônus de certificação e o Bônus de metrologia, fruto da parceria entre o Sebrae e o Inmetro. Inicialmente serão disponibilizados R$ 2,6 milhões para a implementação dos dois bônus. “Muitas dessas iniciativas vêm de segmentos desconhecidos do mercado e, havendo um processo de certificação, há credibilidade e conseguimos agregar valor àquilo que é produzido e é aplicado”, diz o ministro.

Experiência

Os Arranjos Produtivos Locais são inspirados na experiência italiana dos Distritos Industriais Dedicados, em que diversas empresa se unem para, além de produzir, criar pólos especializados em determinados produtos, priorizando, inclusive a inovação tecnológica. “A economia brasileira tem se modernizado nos últimos anos e se mostrado mais competitiva, principalmente em alguns setores que tem se lançado mais fortemente ao mercado externo, como agronegócios, siderurgia. Mas as micro e pequenas empresas são grandes geradoras de empregos. Por isso, resolvemos dar ênfase aos APLs”, conta o ministro do Desenvolvimento.

A I Conferência sobre Arranjos Produtivos Locais vai até quarta-feira (4), com a participação de diversos ministros, empresários, representantes de instituições financeiras e universidades.
 
Agência Brasil

Deixe seu Comentário

Leia Também

ELEIÇÕES 2018 - REGISTRO FEITO
AGORA: PT registra candidatura de Lula e tem até 17 de setembro para trocar candidato
BRIGA DE FAMILIA
Briga de irmãos termina com faca cravada na cabeça de jovem adolescente
NOVELA GLOBAL
Em 'Segundo sol', Zefa rompe com Severo: 'Você não merece nada de bom de mim!'
NOVELA GLOBAL
'Segundo sol': Roberval é traficante de diamante
NOVELA DA RECORD
Herodíade diz que foi agarrada por Batista e Joana a chama de mentirosa.
ESTUPRO VULNERÁVEL
Criança desabafa com amiga de classe que era estuprada por padrasto; ele está foragido
CABRA MACHO
Exigência de masculinidade: edital de concurso da PMPR causa polêmica
FAMOSIDADES
Silvio Santos reclama da filha: 'Patrícia não faz nada e ganha um belo salário'
BELEZA
Piauiense que venceu Miss Brasil Mundo 2018 diz que já passou fome e teve preparação forte
NOVELA GLOBAL
'Segundo sol': Beto pede separação a Karola e vilã finge aceitar