Menu
SADER_FULL
sexta, 22 de fevereiro de 2019
LIMIT ACADEMIA
Busca
CONTAINER
Brasil

Governo prevê piso salarial ao magistério consolidado até 2010

24 Abr 2007 - 16h51
O ministro da Educação, Fernando Haddad, demonstrou confiança na meta de atender todos os professores da rede pública com o piso salarial de R$ 850, nos próximos três anos. Hoje, 39% do total do magistério e 55% dos professores em início de carreira recebem vencimentos abaixo desse valor.

A proposta consta de um projeto de lei enviado ao Congresso e passa a valer a partir da aprovação pela Câmara e pelo Senado. O ministro disse que caberá ao Poder Judiciário fiscalizar se prefeitos e governadores pagarão o piso do magistério.

“Assim como acontece no salário mínimo quando um trabalhador não recebe esse direito, ele recorre à Justiça. Vai acontecer a mesma coisa com o magistério. A Justiça, o Ministério Público farão essa fiscalização”, afirmou o ministro em entrevista após lançamento do Programa de Desenvolvimento da Educação (PDE), conhecido por PAC da Educação.

Para fazer a suplementação do salário dos professores, prefeitos e governadores terão ajuda de recursos federais previstos no Fundo de Desenvolvimento e Manutenção da Educação Básica (Fundeb). No total, o Fundeb tem previsto este ano R$ 2 bilhões, e chega em 2010 com R$ 5 bilhões.

“Achar que o prefeito de municípios mais pobres conseguiria chegar ao salário piso sem complementação do Fundeb e de recursos federais, seria uma fantasia”, afirmou o ministro da Educação.

Índice – A prefeitura que assinar o convênio com o governo para participar do esforço para melhoria da qualidade da educação terá direito ao repasse das verbas federais. Para condicionar o envio dos recursos, o governo criou um índice, que leva em conta rendimento de alunos, taxa de repetência e evasão escolar.

 Os alunos das escolas credenciadas também passarão por uma “Provinha Brasil”, que vai avaliar a alfabetização de crianças de 6 a 8 anos. “Toda criança com 8 anos terá de estar alfabetizada”, disse Haddad. O ministro afirmou que espera firmar os primeiros convênios com as prefeituras a partir de agosto deste ano.

Bolsa estudantil de 100% – O governo vai garantir financiamento de 100% das bolsas estudantis do Fundo de Financiamento ao Estudante do Ensino Superior (Fies). O aluno beneficiado poderá refinanciar apenas 50% da dívida com a instituição após formado e ativo no mercado de trabalho.

 O PDE abre a possibilidade das instituições de ensino superior usar créditos garantidos com alunos beneficiados pelo Fies para pagamento da dívida tributária com o governo, no chamando Programa de Recuperação Fiscal (Refis).

“A grande dificuldade das instituições com dívida com a união era justamente não poder usar os títulos do Fies ao pagamento. Esse era obstáculo intransponível porque é através da oferta da educação que as instituições têm mais receita. Estamos combinando o Refis e o Fies”, afirmou Haddad.

 Para a implementação de todas as medidas previstas no PAC da Educação serão necessários cerca de R$ 8 bilhões de 2008 a 2011. Os cálculos são do Ministério da Educação e dependem de aprovação da equipe econômica que está finalizando o novo Plano Plurianual.

G1

Deixe seu Comentário

Leia Também

CORTE CEGO
Megaoperação da PM em 18 bairros tem três mortos e cinco feridos
PERSISTÊNCIA
Ex-faxineiro se forma em Jornalismo e já está empregado
O QUE IMPORTA PARA VOCÊ?
Equipe médica leva paciente de UTI à formatura do filho
INDIGNAÇÃO
Pedreiro desafia Rodrigo Maia: 'Trabalhe 30 dias numa obra, que trabalho até os 80'
AMOR INCONDICIONAL
Cadela espera toda noite pela chegada de Boechat, diz mulher do jornalista
VIOLENCIA DOMESTICA
Reconstrução de rosto de mulher espancada na Barra vai durar seis meses, diz médico
REFORMA DA PREVIDÊNCIA
Aposentadoria é para viver, não para receber só à beira da morte
CHANTAGEM
Ladrões invadem estabelecimentos, obrigam funcionárias a tirarem a roupa, filmam e extorquem vítimas
FORAGIDO
Atirador invade escritório de advocacia e mata duas pessoas
BBB 19
Rízia chora por estar acorrentada: 'Vontade de desistir'