Menu
LIMIT ACADEMIA
segunda, 18 de fevereiro de 2019
SADER_FULL
Busca
CANTINA BAH
Brasil

Frio mata ao menos 2 mil cabeças de gado no Paraguai

22 Jul 2010 - 11h31Por Mídia Max

As autoridades veterinárias do Paraguai informaram nesta quarta-feira (21) sobre a morte de 2.089 cabeças de gado bovino nos últimos dias em consequência da onda de frio, que começa a perder força no país.
 

"A mortandade parou e os resultados de testes de laboratório nos indicam que não existe nenhum microorganismo patogênico atuando ou causando algum tipo de epidemia", disse o diretor interino do Serviço Nacional de Qualidade e Saúde Animal (Senacsa), Gerardo Bogado, a rádios locais, ao assegurar que o gado morreu devido às baixas temperaturas.
 

Segundo Bogado, as perdas para o setor pecuarista, a segunda principal fonte de renda da economia local, chegam a US$ 700 mil, levando em conta que a maioria dos animais mortos é de bezerros. Gado morto pelas baixas temperaturas em rancho em Concepción, a 500 km ao norte de Assunção, no Paraguai.Gado morto pelas baixas temperaturas em rancho em Concepción, a 500 km ao norte de Assunção, no Paraguai. 
 

A onda de frio polar que castigou o Paraguai nos últimos dias também levou à morte de 12 pessoas por hipotermia e inalação de monóxido de carbono, segundo as autoridades locais.

Deixe seu Comentário

Leia Também

ACIDENTE FATAL
Adolescente é atropelada quando levava pai em cadeira de rodas, veja o vídeo
VIOLENCIA DOMESTICA
'Não consigo reconhecê-la', diz irmão de mulher espancada no 1° encontro
O REI ROBERTO CARLOS
Roberto Carlos vestiu rosa e se mostrou contrário a projeto de Jair Bolsonaro
BRIGA NO PLANALTO
Magoado e traído, Bebianno não vai poupar filho de Bolsonaro
TRÁGICO
Mãe do piloto de Ricardo Boechat morre três dias após o filho
OUTROS 10 ESTADOS
Horário de verão termina à meia-noite; relógios devem ser atrasados em 1h
BARBÁRIE
Rosane Santiago Silveira, torturada e morta em sua própria casa
CARRO DE APLICATIVO
Mulher é estuprada após aceitar água e bala em carro de app
VIOLENCIA DOMESTICA
Enquanto Lírio Parisotto era condenado, Luiza Brunet discutia campanha contra violência doméstica
CANALHA
Criança de 4 anos é estuprada no próprio aniversário