SUCURI_MEGA
FatimaNews - Notícias de Fátima do Sul e região
Fátima do Sul, 12 de Dezembro de 2017
DELPHOS_FULL
RIO_DOURADOS
24 de Novembro de 2004 07h23

Erosão ameaça rodovia MS-141

O processo erosivo em solos considerados de cerrado, nas áreas exploradas a partir dos anos 50, continua apresentando situações críticas no Vale do Ivinhema, onde milhões de toneladas de argila foram levadas para os leitos de rios, tanto na área rural, quanto nas cidades que concentram-se naquela região do Estado.
Uma dessas crateras pode ser vista em um trecho de mais de 400 metros de extensão à margem da rodovia MS-141, no trecho que liga a cidade de Ivinhema a Novo Horizonte do Sul. O córrego Vitória está sendo assoreado à margem da rodovia, que pode ser prejudicada com a queda do aterro formado para a implantação da malha asfáltica.
Ontem à tarde, um colaborador do Diário MS que passava pela rodovia constatou o avanço da erosão, na altura do Km 6 da MS-141, no sentido Ivinhema a Novo Horizonte do Sul, rodovia que tem menos de dois anos de construção.
Ele alerta para a situação crítica do trecho e também cobra das autoridades uma medida urgente para solucionar o problema, pois o assoreamento pode comprometer, além das rodovias, as propriedades rurais localizadas em regiões onde as matas ciliares foram destruídas pelo avanço das atividades agropecuárias.
Segundo o colaborador, que preferiu ficar no anonimato, esse processo, que causou problemas em Ivinhema e Glória de Dourados, pode chegar a outras cidades da região. “Basta a gente olhar para os córregos à margem das rodovias da região que a gente percebe a falta de mata ciliar e a degradação do solo”, alertou.
As chuvas que caíram na região nas últimas semanas também têm contribuído, em razão da falta de cobertura gramínea e da própria vegetação nativa, para aumentar o processo erosivo de córregos, rios, estradas vicinais e rodovias do Vale do Ivinhema, alastrando-se, ainda, para as regiões de Naviraí e Nova Andradina.
No caso da erosão do córrego Vitória, o processo pode comprometer a rodovia, caso não aconteça uma imediata ação de reparo na canalização de águas pluviais que protege o asfalto. O buraco causado pela erosão está bem próximo do acostamento da rodovia e, caso avance significativamente, também pode provocar acidentes para quem usa a MS-141.
 
Diário MS
Comentários
Veja Também
LÉO_GÁS_300
SADER_LATERAL
FÁBRICA_CALÇADOS
Últimas Notícias
  
MBO_SEGURANÇA_300
Eventos
dothCom © Copyright FatimaNews - Todos os Direitos Reservados.