Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
sábado, 18 de janeiro de 2020
SADER_FULL
Busca
BANNER BET
Brasil

Drogas contra a Aids podem conter vírus, diz estudo

5 Ago 2004 - 17h53
Um estudo feito em Taiwan revelou que dar drogas anti-retrovirais a pessoas infectadas com o HIV pode reduzir a transmissão do vírus.

Os pesquisadores da Universidade Nacional de Taiwan dizem que há forte evidência de que o tratamento é uma forma efetiva de controlar a epidemia.

Em 1977, Taiwan começou a oferecer, gratuitamente, drogas anti-retrovirais modernas, de grande eficácia, a portadores do vírus.

Os pesquisadores dizem que, desde então, os índices de infecção caíram pela metade.

Comportamento

Nesse meio tempo, a incidência de outras doenças transmitidas sexualmente, como gonorréia e sífilis, permaneceu constante.

Isso prova, dizem os pesquisadores, que é realmente a droga, e não uma mudança no comportamento das pessoas, que está causando a diferença.

Estudo após estudo mostra que drogas anti-retrovirais modernas mantêm portadores do HIV vivos, contendo os níveis do vírus no corpo do paciente.

Se isso também reduz a probabilidade de esses pacientes passarem o vírus a outras pessoas é uma questão que vem sendo debatida à exaustão pelos cientistas.

O novo estudo, mencionado no Journal of Infectious Diseases, oferece as evidências mais concretas já obtidas até agora.

Especialistas não vinculados ao estudo dizem que a pesquisa oferece mais uma razão para a introdução de drogas anti-retrovirais em países em desenvolvimento assim que possível.

Mas enfatizam que outras medidas de controle, como educação e distribuição gratuita de preservativos, são necessárias para uma redução do índice atual de novas infecções no mundo, que é de 5 milhões de pessoas por ano.

O editor do UK National Aids Manual, Keith Alcorn, disse: "Este estudo mostra que, em um país com uma epidemia relativamente pequena, introduzir logo o tratamento pode conter o alastramento do HIV".

"Resta saber se isso terá o mesmo efeito em países como a África do Sul, onde uma em cinco pessoas está infectada e onde o tratamento vai começar em um estágio mais avançado da epidemia".

"Os pontos importantes são garantir que o tratamento será iniciado rapidamente e oferecer todo o apoio de que as pessoas precisam para tomar seus remédios todos os dias", concluiu Alcorn.
 
 
Folha Online

Deixe seu Comentário

Leia Também

NOVA ANDRADINA - TURISMO
Ciclistas de Nova Andradina pedalam mais de 750 km para chegar ao litoral catarinense
FÉRIAS DOS FAMOSOS
De biquíni, filha de Glória Pires ostenta corpão em férias
CAMPO BELO RESORT - PACOTE ESQUENTA
Esquenta de Carnaval é no Campo Belo Resort, confira o pacote e faça sua reserva
CANCELAMENTO DE BOLSA FAMILIA EM 2019
Governo federal cancelou 1,3 milhão de benefícios do Bolsa Família em 2019 por irregularidades
CELULAR
Brasil é o 3º país em que pessoas passam mais tempo em aplicativos
A CASA CAIU
Mulher acha que marido morreu, busca detetive e descobre traição: 'Agora é ex'
LUTO - IASD
Morre primeiro líder máster de desbravadores investido no Brasil
OVNI OU SATÉLITE?
Objetos não identificados no céu chamam a atenção de moradores
SANGUE FRIO
Homem mata desafeto e continua vendendo picolé nas ruas da cidade
PERIGO DA NARGUILÉ
Jovem contrai doença após fumar narguilé e alerta: 'Abandonem essa porcaria'