Menu
CÂMARA VICENTINA OUTUBRO 2019
terça, 22 de outubro de 2019
SADER_FULL
Busca
UNIGRAN NET
Brasil

Dólar volta a fechar no menor valor em 6 anos

25 Abr 2007 - 16h13

Apesar da atuação do Banco Central, o dólar voltou a fechar no menor valor em seis anos nesta quarta-feira, derrubado pelo fluxo cambial positivo e pelo desempenho positivo dos mercados externos.

A moeda norte-americana encerrou a R$ 2,021, com baixa de 0,69%. É o menor valor desde 20 de fevereiro de 2001.

"Grande parte disso é fluxo. O BC entrou com o leilão (de swap cambial reverso), mas o lote não foi tão grande", disse Mario Battistel, diretor de câmbio da corretora Novação.

Na primeira metade da sessão, o BC anunciou o leilão de cerca de US$ 400 milhões em contratos de swap reverso, que funcionam como uma compra futura de dólares. Ao contrário do que ocorreu nas últimas operações, a cotação do dólar intensificou a queda após o anúncio.

Nesta quarta-feira, o BC deixou de informar antecipadamente os chamados dealers - instituições autorizadas a intermediar operações diretamente com o BC - sobre o leilão, de acordo com um operador de câmbio e um gerente de duas dessas instituições. A estratégia aumenta a imprevisibilidade dos leilões.

Perto do fim da sessão, o BC comprou dólares em leilão no mercado à vista, mas a moeda norte-americana manteve a trajetória de queda.

Battistel aponta outro motivo para o movimento do câmbio. "Lá fora, as principais moedas estão se valorizando frente ao dólar... como a gente tem o fluxo positivo acaba caindo mais."

Dados sobre a economia dos Estados Unidos provocavam a queda do dólar nos mercados estrangeiros, que assistiram a um dia positivo das bolsas de valores em meio a fortes lucros corporativos. Em Wall Street, o índice Dow Jones superou pela primeira vez a marca de 13 mil pontos.

Fluxo contínuo
Segundo dados do BC, o País registrou saldo positivo nas transações correntes - que incluem a balança comercial e despesas com serviços - de US$ 1,694 bilhão no primeiro trimestre. Na conta financeira, que inclui os investimentos e as operações de arbitragem, o País teve saldo positivo de US$ 21,929 bilhões nos três primeiros meses do ano.

Sidnei Nehme, diretor-executivo da corretora NGO, aponta que na conta financeira há "US$ 13,3 bilhões oriundos de financiamentos ao comércio exterior, basicamente tomados por exportadores para antecipar receitas de suas vendas e importadores para postergar seus pagamentos".

Segundo ele, as operações financeiras, atraentes com o diferencial entre o juro doméstico e as taxas praticadas no mercado internacional, tiram o dólar "do que seria a valorização normal como em todos os países emergentes".

"Com essa diferença de taxa (de juro)... não adianta o BC fazer todas essas estratégias", afirmou.

O juro básico brasileiro é de 12,50% ao ano.

 

 

 

Invertia

Deixe seu Comentário

Leia Também

ABUSO SEXUAL
Adolescente foge de casa após ser estuprada várias vezes por padrasto
NOVELA GLOBAL
Josiane apanha e perde um dente na cadeia em 'A dona do pedaço'
FENOMENO DA NATUREZA
Chuva de meteoros cruza o céu na madrugada desta terça-feira (22)
FAMOSOS
Vítima de gordofobia, Cleo expõe parte mínima do corpo em clique sexy
ENEM 2019
Veja 13 temas de redação que podem cair no Enem 2019
TRAGÉDIA NA 2ª FEIRA
Acidente entre três veículos deixa um morto e dois em estado grave
ESTUPRO
Moça de 19 anos foi estuprada e agredida com chicote por homem de 52 anos
BRIGA DE CASAL
Homem arrasta e passa com o carro por cima da ex-mulher. VEJA O VÍDEO
TRAGEDIA NO RIO
Tragédia com dois mortos no Piquiri Rio chocou a região.
CENTENÁRIO
'Escolinha' exibe homenagem aos 100 anos de Orlando 'Seu Peru' Drummond