Menu
LIMIT ACADEMIA
domingo, 19 de agosto de 2018
SADER_FULL
Busca
DR. SHAPE
Brasil

Dez escolas seguem fechadas em favelas do Rio de Janeiro

7 Jul 2004 - 16h59
Dez escolas em Senador Camará, zona oeste do Rio de Janeiro, seguem sem ter aulas nesta quarta-feira devido à guerra pelo controle do tráfico em três favelas. O conflito, que teve início na última sexta-feira, provocou a morte de três pessoas e o fechamento de pelo menos 17 escolas da região.

O subsecretário da Segurança Pública Marcelo Itagiba disse hoje que a polícia reforçou a segurança em Senador Camará. No entanto, cerca de cinco mil alunos estão sem aulas desde segunda-feira devido ao medo.

Traficantes da favela do Rebu e da Coréia, ligados ao grupo rival Terceiro Comando (TC), tentam invadir a favela do Sapo, da facção criminosa Comando Vermelho (CV).

No Morro do Adeus, em Ramos, a situação está tranqüila hoje. No fim de semana traficantes rivais travaram uma guerra pela disputa dos pontos de droga depois da morte do chefe do tráfico no local. Segundo o comandante do 22º BPM (Maré) coronel Álvaro Garcia, policiais militares estão ocupando os acessos do morro. As escolas e o comércio estão abertos, mas com freqüência e movimento baixos.

 

Terra Redação

Deixe seu Comentário

Leia Também

FAMOSIDADE - SUSPIROS
Sem calcinha, Juju Salimeni compartilha foto ousada
VICENTINA - ALMOÇO NO PESQUEIRO
Confira o cardápio do delicioso almoço neste domingo no Pesqueiro 7 Bello em VICENTINA
CRIME PASSIONAL
Marido flagra esposa com suposto amante e caso termina em morte
NOVELA GLOBAL
Remy pode não ter morrido em 'Segundo sol'; veja os indícios
TECNOLOGIA
Segunda via do RG pode ser solicitada pela internet
BOA AÇÃO
Empresário curado faz doação milionária para hospital público
VIOLENCIA
Homem desce do carro e mata mulher com tiro a queima roupa
NOVELA GLOBAL
'Segundo sol': Laureta confessa que matou Remy; Karola foi cúmplice
PRESO EM 2010
Morre o homem apontado como maior contrabandista de cigarros do País
ELEIÇÕES 2018 - REGISTRO FEITO
AGORA: PT registra candidatura de Lula e tem até 17 de setembro para trocar candidato