Menu
SADER_FULL
segunda, 18 de fevereiro de 2019
LIMIT ACADEMIA
Busca
CANTINA BAH
Brasil

Dez escolas seguem fechadas em favelas do Rio de Janeiro

7 Jul 2004 - 16h59
Dez escolas em Senador Camará, zona oeste do Rio de Janeiro, seguem sem ter aulas nesta quarta-feira devido à guerra pelo controle do tráfico em três favelas. O conflito, que teve início na última sexta-feira, provocou a morte de três pessoas e o fechamento de pelo menos 17 escolas da região.

O subsecretário da Segurança Pública Marcelo Itagiba disse hoje que a polícia reforçou a segurança em Senador Camará. No entanto, cerca de cinco mil alunos estão sem aulas desde segunda-feira devido ao medo.

Traficantes da favela do Rebu e da Coréia, ligados ao grupo rival Terceiro Comando (TC), tentam invadir a favela do Sapo, da facção criminosa Comando Vermelho (CV).

No Morro do Adeus, em Ramos, a situação está tranqüila hoje. No fim de semana traficantes rivais travaram uma guerra pela disputa dos pontos de droga depois da morte do chefe do tráfico no local. Segundo o comandante do 22º BPM (Maré) coronel Álvaro Garcia, policiais militares estão ocupando os acessos do morro. As escolas e o comércio estão abertos, mas com freqüência e movimento baixos.

 

Terra Redação

Deixe seu Comentário

Leia Também

ACIDENTE FATAL
Adolescente é atropelada quando levava pai em cadeira de rodas, veja o vídeo
VIOLENCIA DOMESTICA
'Não consigo reconhecê-la', diz irmão de mulher espancada no 1° encontro
O REI ROBERTO CARLOS
Roberto Carlos vestiu rosa e se mostrou contrário a projeto de Jair Bolsonaro
BRIGA NO PLANALTO
Magoado e traído, Bebianno não vai poupar filho de Bolsonaro
TRÁGICO
Mãe do piloto de Ricardo Boechat morre três dias após o filho
OUTROS 10 ESTADOS
Horário de verão termina à meia-noite; relógios devem ser atrasados em 1h
BARBÁRIE
Rosane Santiago Silveira, torturada e morta em sua própria casa
CARRO DE APLICATIVO
Mulher é estuprada após aceitar água e bala em carro de app
VIOLENCIA DOMESTICA
Enquanto Lírio Parisotto era condenado, Luiza Brunet discutia campanha contra violência doméstica
CANALHA
Criança de 4 anos é estuprada no próprio aniversário