Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
segunda, 21 de janeiro de 2019
SADER_FULL
Busca
CANTINA BAH
Brasil

Defensoria de Caarapó 'caça' pais de crianças sem registro

5 Set 2007 - 04h39

A Defensoria Pública de Caarapó está “caçando” os pais biológicos de crianças que foram registradas apenas com o nome da mãe. O rastreamento começou há um mês e foi feito a partir dos dados fornecidos pelas escolas do município. Até agora, 12 crianças já tiveram registro alterado, agora, constando os nomes do pai e da mãe.

“É uma forma de garantir a dignidade da criança”, explica o defensor público de Caarapó, Nilton Marcelo de Camargo. Depois que os cadastros das crianças foi enviado pelas escolas, a mãe é convocada para comparecer à Defensoria Pública, acompanhada do pai biológico.

A intenção, segundo Camargo, é que tudo seja feito de forma amigável entre as partes, mas, no caso de dúvida na parternidade ou se homem se recusar a reconhecer a crianças, o caminho usado é judicial, sendo protocolado uma ação de reconhecimento da paternidade.

Nesta situação, o exame de DNA pode ser feito gratuitamente pelo Instituto Médico Odontológico Legal (Imol), mas a pessoa entra em uma fila de espera. O exame também pode ser feito em laboratórios particulares, ao custo de R$ 280,00 ou pelo Instituto de Perícias Científicas, que também cobra R$ 280,00 a R$ 350,00.

O defensor explica que no caso da impossibilidade de registro pelo pai biológico, a opção é que marido da mãe da criança assuma a paternidade, iniciando um processo de adoção. “Temos um caso assim, mas ainda deve ser acertado com o companheiro da mãe da criança”, diz.

 

 

TV Morena

Deixe seu Comentário

Leia Também

MORTE A ESCLARECER
Exército investiga morte de sargento após teste de aptidão física
CASO DE POLÍCIA
Rapaz morre em pátio de motel
MINISTRA DO MS NO GOVERNO BOLSONARO
Ministra Tereza Cristina garante fortalecer cadeia do leite e agricultura familiar
PROBLEMAS MENTAIS
Casal é brutalmente agredido a enxadadas pelo filho
BARRADO
Filho do cantor Marciano diz ter sido impedido de ir no velório do pai
A COBRA VAI FUMAR - SEGURANÇA NO MS
MS fecha o cerco contra a violência na fronteira em mega operação
LUTO NA MÚSICA
Marcelo Yuka, fundador do Rappa morre aos 53 anos
ROTEIRO ESPECIAL PARA O RIO DE JANEIRO
Roteiro diferente para continuar conhecendo o Rio de Janeiro
DICA DE TURISMO E FÉRIAS
Dicas para curtir uma temporada em Arraial do Cabo
LUTO - ESPORTE
Morre Jackelyne da Silva, ginasta da seleção brasileira, aos 17 anos