Menu
LIMIT ACADEMIA
quarta, 20 de fevereiro de 2019
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
CANTINA BAH
Brasil

Cresce importação de máquinas e insumos

19 Jul 2004 - 16h12
As importações brasileiras começam a refletir o reaquecimento da produção industrial. A compra de bens de capital aumentou 14,1% de janeiro a junho deste ano, e a de matérias-primas e insumos cresceu 26,7%, segundo dados da Secex (Secretaria de Comércio Exterior).

No ano passado, quando o PIB (Produto Interno Bruto) encolheu 0,2%, a importação de bens de capital caiu 15,1% no primeiro semestre, e a de matérias-primas e insumos cresceu 7%.

Neste ano, até junho, bens de capital e matérias primas representaram 73% da pauta de importações. Bens de consumo duráveis, com 29,8% de crescimento, bens de consumo não duráveis (+14,3%) e combustíveis e lubrificantes (+35,6%) compõem o restante da pauta.

Segundo a Secex, o forte crescimento do item combustíveis é resultado, sobretudo, da alta dos preços do petróleo. Se até o ano passado o maior peso nas importações era dos itens consumidos pelos setores exportadores, como insumos agrícolas, por exemplo, neste ano o quadro começou a mudar.

Nos últimos meses, itens que até recentemente eram raros na pauta de importações estão sendo desembarcados no país. Fornos industriais, guindastes, empilhadeiras e colheitadeiras de algodão foram os produtos que registraram as maiores taxas de crescimento nas compras externas no primeiro semestre.

Os dados constam do relatório que será divulgado nesta semana pela Secex e foram antecipados para a Folha. Esses produtos integram a pauta de importação de bens de capital, que somou US$ 5,5 bilhões de janeiro a junho.

As matérias-primas e insumos totalizaram US$ 15,1 bilhões em compras no primeiro semestre. No topo da lista dos insumos mais importados estão as autopeças, com US$ 950 milhões em compras, valor 28,3% superior ao do primeiro semestre de 2003.
"O aumento das importações é resultado do aumento da produção industrial e dos investimentos em modernização e expansão da capacidade produtiva de alguns setores", afirma Ivan Ramalho, secretário de Comércio Exterior.

Segundo Ramalho, o crescimento de 25% das importações brasileiras foi puxado tanto pelo aumento da produção industrial voltada para o mercado interno como pelo crescimento das exportações de produtos manufaturados. "As importações voltaram a crescer no final de 2003 e mantiveram o ritmo ao longo do primeiro semestre", diz Ramalho.
 
Agrolink

Deixe seu Comentário

Leia Também

SUPERAÇÃO
Jovem que morou 5 anos nas ruas se forma em Direito
FENÔMENO
Maior superlua de 2019 iluminará o céu nesta terça, 19
FAMOSIDADES
Padre sertanejo acusado de ostentação cobra entrada de idosos para assistir programa
ACIDENTE FATAL
Adolescente é atropelada quando levava pai em cadeira de rodas, veja o vídeo
VIOLENCIA DOMESTICA
'Não consigo reconhecê-la', diz irmão de mulher espancada no 1° encontro
O REI ROBERTO CARLOS
Roberto Carlos vestiu rosa e se mostrou contrário a projeto de Jair Bolsonaro
BRIGA NO PLANALTO
Magoado e traído, Bebianno não vai poupar filho de Bolsonaro
TRÁGICO
Mãe do piloto de Ricardo Boechat morre três dias após o filho
OUTROS 10 ESTADOS
Horário de verão termina à meia-noite; relógios devem ser atrasados em 1h
BARBÁRIE
Rosane Santiago Silveira, torturada e morta em sua própria casa