Menu
LIMIT ACADEMIA
quarta, 12 de dezembro de 2018
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
CANTINA BAH
Brasil

Confusão na Cidade da Copa termina com dois baleados em Campo Grande

29 Jun 2010 - 09h02Por Midia Max

Uma confusão na noite de ontem na Cidade da Copa, localizada nos Altos da Afonso, terminou com duas pessoas baleadas e outras duas presas.

Segundos informações da Polícia Civil, a confusão começou por volta das 8h30 da noite, quando ainda havia comemoração pela vitória do Brasil contra o Chile pela Copa do Mundo.

Robson Maurício do Nascimento, de 22 anos e Thiago Moreira Chiba, de 19 anos, se envolveram em uma briga e efetuaram disparos de arma de fogo que atingiram Giliard Nascimento Silva, de 18 anos e Gueder Flores da Silva Junior, de 27 anos.

Após efetuarem os disparos, os dois homens acabaram presos pela Polícia Militar. Na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário), os dois foram autuados por tentativa de homicídio.

Segundo informações da Polícia Civil, os dois serão encaminhados para a Agepen (Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário).

Já os dois jovens baleados foram levados para a Santa Casa e não correm risco de morte.

Deixe seu Comentário

Leia Também

NOVELA GLOBAL
'O sétimo guardião': Aranha descobre marca de pata de gato de Gabriel, tira foto e conta aos guardiã
SUSTO
Celular pega fogo no bolso da calça e deixa homem com queimaduras na perna e mãos
PROCURADO
Com prisão decretada desde setembro, Dado Dolabella é considerado foragido da Justiça
DICAS DE MARKETING
5 dicas de marketing para um negócio de dropshipping
CRIME HEDIONDO
Câmera flagra ataque de suspeito de estuprar garota de 14 anos em SP; vídeo
TERROR
Ataque dentro da Catedral deixa ao menos cinco mortos em Campinas
REVIDE
Passageiro atropelado por motorista de aplicativo após vomitar em carro está em coma
A SERVIÇO DE DEUS
Angela Bismarchi festeja diploma para ser pastora: ‘Eu era pecadora e não sabia’
NOVELA GLOBAL
'O sétimo guardião': Luz dá caixa com terra de cova de Gabriel para Valentina
INTOCÁVEL
PF pediu prisão domiciliar de Aécio, Cristiane Brasil e Paulinho da Força, mas PGR e STF não concede