Menu
LIMIT ACADEMIA
quarta, 20 de fevereiro de 2019
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
CANTINA BAH
Brasil

Apreendidos na fronteira mais R$ 50,6 mil em notas falsas

15 Jul 2004 - 07h51
 

A Polícia brasileira apreendeu ontem mais R$ 50,6 mil em notas falsas na região da fronteira do Brasil com o Paraguai, confirmando as suspeitas de que as cidades de Ponta Porã (MS) e Foz de Iguaçu (PR) são as portas de entrada de reais falsificados produzido em Pedro Juan Caballero, no Paraguai. Conforme as autoridades brasileiras, desde o início do ano está sendo investigada uma base de falsificadores da moeda do Brasil em território paraguaio.

Em junho, a Polícia de Mato Grosso conseguiu identificar que a cidade de Ponta Porã é a rota usada pelos falsificadores de cédulas que abastecem a Região Centro-Oeste. De acordo com ela, o material é impresso em Pedro Juan Caballero, na divisa entre os dois países, e introduzido no Brasil através de Ponta Porã de onde em Mato Grosso passando pela BR-163, sendo que em alguns casos o dinheiro é enviado pelo Correio.

O caminho percorrido pelas cédulas, antes de chegar no comércio, começa no Paraguai, em laboratórios de falsificação. Na maioria das vezes, a fabricação das notas é feita com impressoras off-set, por meio de programas de computador que produzem cédulas semelhantes às verdadeiras. Depois de pronto, o material entra no País geralmente pela fronteira com Mato Grosso do Sul por meio de receptadores brasileiros.

Outro método utilizado é a lavagem química, sendo que as quadrilhas aplicam produtos e “lavam” notas de R$ 1,00 deixando o papel branco, sendo que depois imprimem notas de valores mais altos em cima do papel moeda. A falsificação mais freqüente é a de notas de R$ 50,00, já que a de R$ 100,00 gera mais desconfiança e a de R$ 10,00 tem valor baixo, além de ser de plástico, o que dificulta a cópia.

As investigações também apontam que a quadrilha vende cada nota por um terço de seu valor. Na apreensão de ontem as 1.013 notas falsas estavam com paraguaio Julio César Aranda, 26 anos, natural de Pedro Juan Caballero, e que era passageiro de um ônibus que partiu de Foz do Iguaçu com destino a Campinas (SP). Ele informou aos policiais brasileiros que foi contratado em Pedro Juan para transportar as notas falsas até Sorocaba (SP) e que receberia R$ 1 mil pelo trabalho. Com informações do jornal ABC Color.

 

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

SUPERAÇÃO
Jovem que morou 5 anos nas ruas se forma em Direito
FENÔMENO
Maior superlua de 2019 iluminará o céu nesta terça, 19
FAMOSIDADES
Padre sertanejo acusado de ostentação cobra entrada de idosos para assistir programa
ACIDENTE FATAL
Adolescente é atropelada quando levava pai em cadeira de rodas, veja o vídeo
VIOLENCIA DOMESTICA
'Não consigo reconhecê-la', diz irmão de mulher espancada no 1° encontro
O REI ROBERTO CARLOS
Roberto Carlos vestiu rosa e se mostrou contrário a projeto de Jair Bolsonaro
BRIGA NO PLANALTO
Magoado e traído, Bebianno não vai poupar filho de Bolsonaro
TRÁGICO
Mãe do piloto de Ricardo Boechat morre três dias após o filho
OUTROS 10 ESTADOS
Horário de verão termina à meia-noite; relógios devem ser atrasados em 1h
BARBÁRIE
Rosane Santiago Silveira, torturada e morta em sua própria casa