Menu
RIO_DOURADOS
SADER_FULL
Busca
SUCURI_MEGA
Brasil

Alunos produzem mudas para reflorestamento

29 Set 2004 - 18h03

Às margens do rio Amambai e do córrego Tarumã, a 15 km de Naviraí, mais de 300 estudantes estão transformando um cenário desolador, sem vida, em um ninho de segurança e reprodução para várias espécies de animais.

Por meio do projeto Amigos da Natureza, realizado há três anos sob orientação da professora de Ciências da Escola Estadual Eurico Gaspar Dutra, Maria de Fátima Pereira Tunes, o projeto está conseguindo modificar o visual da cidade e a conscientização dos alunos.

A iniciativa está dando certo porque a orientadora obteve a parceria da Cooperativa dos Produtores de Cana-de-açúcar de Naviraí (Coopernavi), que cedeu área de 50 hectares para a criação de diversas mudas nativas e frutíferas. Os estudantes dos ensinos fundamental e médio que integram o Amigos da Natureza já conseguiram criar cerca de 30 mil mudas e reflorestar as margens dos rios da região, a escola e residências de alguns deles.

Com um ônibus doado pela Coopernavi, a professora organizou grupos de 35 estudantes que, em rodízio, uma vez por semana, visitam o local. Ao chegar ao local, eles fazem levantamento sobre as plantas, cuidam da terra e das mudas, além de participar e aprender sobre o processo completo de germinação de uma semente, por exemplo.

“A finalidade do projeto é mostrar a importância do meio ambiente para nossa vida, conscientizar os alunos do papel que eles podem exercer no processo de transformação de mudança de atitude em relação à natureza, além de oferecer uma aula diferenciada, porque eles praticam tudo que aprenderam nas aulas”, assegura a professora e idealizadora do projeto.

O resultado de todo o trabalho já pode ser observado pelos alunos que plantaram e pelos funcionários que trabalham próximo às margens do rio e do córrego, antes áridas. Algumas das plantas nativas como peroba, cedro, pau-de-óleo, ipê e canafístula servem de abrigo e morada para os habitantes das matas. As árvores frutíferas como castanha-do-maranhão, pitanga, amora branca, anda-assu, ingá, serigüela, entre outras, já exibem frutos sadios e alimentam a fauna da região.

Maria de Fátima afirma que os animais como lobo-guará, cotia, tatu, onça-pintada estão retornando ao seu habitat natural. “A erosão e os soreamentos diminuíram. É uma satisfação imensa ver os resultados do projeto e a empolgação dos alunos. Estamos conseguindo fazer algo diferente”, relata a professora.

O reconhecimento da população pelo trabalho que vem sendo realizado fez com que, no Dia do Meio Ambiente, os integrantes do Amigos da Natureza proferissem palestras, apresentassem à comunidade, funcionários da Coopernavi e estudantes peças teatrais e exposição de desenhos e pinturas com temas ligados ao meio ambiente.

“A intenção é que até o final do ano seja editado um livro, elaborado pelos alunos e distribuído pela cooperativa, para a comunidade. O apoio da empresa é fundamental para o sucesso do projeto - seis funcionários da Coopernavi trabalham nele e ganhamos uma sala que será nosso escritório para guardarmos todos os registros em arquivos e no computador”, ressalta Maria de Fátima.

 

APN

Deixe seu Comentário

Leia Também

FUTEBOL 2018
Uma previsão do que esperar do ano profissional do Neymar em 2018
BBB 18
Ex-BBB Wagner faz tatuagem de rosa amarela em homenagem a Gleici. Veja!
Novela Global
'O Outro Lado do Paraíso': Gael depõe contra a mãe, Sophia, em julgamento
O Apocalipse
Oziel (Castrinho) fica abalado ao ouvir as Duas Testemunhas do Apocalipse
Em cima da hora
Policiais impedem estupro de garota, veja o vídeo
Natalidade
Bebê “apressadinho” nasce dentro de carro com ajuda de agentes
Novinha
Carlos Alberto da "Praça é Nossa" vai se casar em junho com nutricionista 44 anos mais jovem
LOTERIAS NO BRASIL
Você conhece as loterias do Brasil?
Novela
Com ciúme, Neymar lamenta volta de par romântico de Bruna Marquezine à novela das sete
Famosidades
Michel Teló cancela gravação de programa depois de passar mal