Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
quarta, 12 de agosto de 2020
SADER_FULL
Busca
ÁGUAS DE BONITO
COVID-19 EM TRÊS LAGOAS

Com 7 mortes e falta até de anestésicos, MPs emitem 3º alerta para colapso em Três Lagoas

“Até 01 de junho, Três Lagoas tinha apenas 147 casos positivos de Covid-19, mas na primeira quinzena de junho tivemos mais 38 casos novos e na segunda quinzena de junho mais 104 casos novos

14 Jul 2020 - 10h54Por Midiamax

Com 394 casos confirmados e sete mortes decorrentes do novo coronavírus, o município de Três Lagoas virou alvo do terceiro alerta para o colapso de seu sistema de saúde. Desta vez, documento conjunto assinado pelos Ministérios Públicos Federal, do Trabalho e Estadual aponta escassez até de anestésicos e pede que a população colabore para frear a disseminação da doença.

Após publicação do documento, integrantes do Comitê Anticrise se reúnem nesta segunda-feira (13) para reavaliar as medidas a serem tomadas contra a doença. O receio é que a falta de estrutura, como a falta de anestésicos para manter pacientes entubados, agrave o número de mortes.

“Até 01 de junho, Três Lagoas tinha apenas 147 casos positivos de Covid-19, mas na primeira quinzena de junho tivemos mais 38 casos novos e na segunda quinzena de junho mais 104 casos novos… Só nos 10 primeiros dias de julho, já tivemos mais 96 casos novos e, ainda, faltam 5 dias para terminar a primeira quinzena de julho, demostrando que a doença cresce ainda mais”, diz trecho da nota conjunta, sobre a progressão da doença no município. 

Com o aumento de casos, os resultados de testes que antes eram concluídos em 48 horas agora levam 7 dias. Na sexta-feira (10), pelo menos 242 pacientes aguardavam o resultado. Como consequência da demora, profissionais de saúde também não têm conseguido serem submetidos a testagem periódica.

Falta de leitos 

MPF-MS (Ministério Público Federal de MS), MPMS (Ministério Público Estadual de MS) e MPT-MS (Ministério Público do Trabalho de MS) são unânimes quanto à preocupação sobre a quantidade de leitos de enfermaria e UTI (Unidades de Terapia Intensiva). O receio é pelo crescimento da taxa de ocupação na cidade, que já havia sido alertada em maio sobre o déficit inclusive de respiradores. Diante da situação, os MPs pedem a adesão da sociedade às regras sanitárias, incluindo o uso obrigatório de máscaras em locais públicos e privados. A íntegra do documento pode ser conferida clicando aqui.

Deixe seu Comentário

Leia Também

KIT INTUBAÇÃO
Secretário alerta para baixo estoque de ‘kit intubação’ para pacientes graves em MS
AÇÕES DO GOVERNO DE MS
“Estamos saindo na frente”, diz Reinaldo sobre projeto de concessão da Sanesul
MS - 558 MORTES
MS tem 33,5 mil infectados e registra 558 mortes pelo novo coronavírus
COVID-19
Em sessão remota, Eduardo Rocha pede um minuto de silêncio pelas mais de 100 mil mortes por covid-19
PANDEMIA CORONAVIRUS
Fátima do Sul e municípios de MS recebem R$ 115 milhões na 4ª parcela de auxílio da União, nesta 4ª
100 BEBIDAS ALCOÓLICAS
Com acordo entre MP, Defensoria e comércio, Campo Grande proíbe consumo de álcool
INVESTIMENTOS DO GOVERNO MS
Revitalização da Mato Grosso tem custo reduzido e quilômetro sai por R$ 759 mil
DEODÁPOLIS - NAS REDES SOCIAIS
Márcio Teles pede reativação do centro cirúrgico do HMCR em Deodápolis
DEU RUIM - OZONIOTERAPIA
COVID: Deputada que apoia aplicação de ozônio no combate ao coronavírus é internada com covid-19
VÍTIMA CORONAVÍRUS
CORONAVÍRUS: Médica de 29 anos perde a vida para a covid-19 após ficar quase 30 dias da UTI