Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
terça, 20 de outubro de 2020
SADER_FULL
Busca
ÁGUAS DE BONITO
Política

Pivô de confusão com desembargador, garçom é afastado do trabalho

4 Jan 2014 - 13h30Por FOLHA ONLINE

O garçom que teria sido humilhado por um desembargador do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte foi afastado do trabalho e passou por consultas com psicólogos após a confusão.

Segundo a administração da padaria Mercatto, que fica na zona sul de Natal, o funcionário trabalha na empresa desde a sua fundação e ficou "muito abalado" pelo episódio registrado na manhã do último dia 29.

O desembargador Dilermando Motta está sendo acusado de ter humilhado o garçom, antes de se envolver em discussão com outro cliente da padaria, o empresário Alexandre Azevedo.

O bate-boca foi filmado por clientes da padaria e as imagens foram parar na internet. Um dos vídeos já superava 210 mil visualizações nesta sexta-feira (3).

 

Assista ao vídeo em tablets e celulares

Segundo Azevedo, que estava em mesa ao lado de Motta, o desembargador se irritou porque o garçom não colocou gelo em seu copo e gritou com o funcionário na frente dos demais clientes.

"Não satisfeito com esse escândalo, este senhor [Motta] puxou o garçom pelo ombro e exigiu que lhe olhasse nos olhos e o tratasse como excelência, e disse que deveria 'quebrar o copo em sua cara'", afirmou Azevedo em nota divulgada após o episódio.

O empresário disse ter decidido intervir em defesa do garçom. Nos vídeos, ele aparece gritando com o desembargador, a quem chama de "safado" e "sem-vergonha". O magistrado revida e se refere a Azevedo como "cabra safado" e "endemoniado".

O dono da padaria, Adelino Marinho, disse que a empresa deu total apoio ao garçom e optou por conceder férias ao funcionário após o caso.

Em nota, o desembargador Motta negou ter humilhado o garçom ou praticado abuso de autoridade.

"A verdade é que um simples e moderado pedido de esclarecimentos de um cliente a um garçom, que já havia sido solucionado, gerou uma reação de um terceiro com ameaças, gritos e total desrespeito ao público presente", disse.

No texto, Motta afirma ainda que "sem nenhum propósito revanchista, as medidas judiciais cabíveis serão adotadas".

O episódio motivou a abertura de um abaixo-assinado contra o desembargador no site de petições online Avaaz, que contava nesta sexta-feira com quase 10 mil assinaturas.

Deixe seu Comentário

Leia Também

AÇÕES DO GOVERNO DE MS
Governo de MS inicia obras de drenagem e pavimentação no Aero Rancho em Campo Grande
MS 43 ANOS
Nova Andradina recebe mais de R$ 260 milhões em investimentos do Governo de MS
NOTA A IMPRENSA
Em Nota, assessoria informa que Onevan foi transferido para SP para concluir tratamento de Covid-19
INVESTIMENTOS DO GOVERNO MS
Casa própria para mais de 300 famílias de Terenos está entre principais ações do Governo MS
HORÁRIO DE VERÃO
HORÁRIO DE VERÃO: Brasil não terá horário de verão pelo segundo ano consecutivo
PESQUISA IBOPE NA CAPITAL
Pesquisa Ibope divulga as intenções de voto na corrida pela prefeitura de Campo Grande
REFIS NO MS
Com 95% de redução das multas, MS espera recuperar R$ 750 milhões em ICMS com prorrogação do Refis
INSS - BLOQUEIO
INSS prorroga interrupção de bloqueio de benefícios
INVESTIMENTOS DO GOVERNO MS
Com apoio do Estado, Jaraguari estrutura polo industrial e prevê gerar mais de 250 empregos
Assinado termo de cooperação com Instituto Butantan - Thais Libni VACINA NO MS - CORONAVÍRUS
CORONAVÍRUS: Veja como ser voluntário para os testes da vacina contra a Covid-19 em MS