Menu
SADER_FULL
quarta, 8 de dezembro de 2021
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
SAIBA COMO FAZER

Teve prejuízos materiais durante o vendaval? Saiba o que fazer

19 Out 2021 - 07h49Por Correio do Estado

O vendaval de 102 km / h que atingiu todas as regiões de Campo Grande na última sexta-feira (15), pegou várias pessoas de surpresa, causando muitos prejuízos materiais. Em Campo Grande, já foram agrupados mais de 183 quedas de árvores.

Com isso, é importante saber quais os direitos que cada um tem nessas hipóteses.

Conforme explica o advogado, especialista em direito do consumidor, Leandro Provenzano, o proprietário do veículo, da residência ou do estabelecimento, tem o direito de entrar com uma ação contra a Prefeitura para ser indenizado.

"O dever de guarda pela segurança, de manutenção nas avenidas, das vias públicas, é da Prefeitura. Então esses danos podem, sim, ser superados pela Prefeitura, pelo dever de vigilância e fiscalização que toda a prefeitura tem com as vias públicas", esclarecido .

"Pode gerar uma indenização por danos materiais, que é o prejuízo financeiro que aquela pessoa teve, como também danos morais", acrescentou Provenzano.

Além disso, existem outras questões, como por exemplo, se o carro estiver em um estacionamento ou se a árvore estiver plantada em frente a uma residência, o dono da casa e do estacionamento para os processos.

Estabelecimentos que se reconhecem sem energia também podem ter direito à indenização, pois além do prejuízo financeiro, o local também irá perder clientes.

"Qualquer pedido dano que uma pessoa sofreu, ela pode entrar com um de indenização por danos materiais e moral também por quem causou esse dano, seja ele a prefeitura, a energisa, ou até mesmo o estacionamento".

De acordo com o procurador-geral do município, Alexandre Ávalo, casos como esses são imprevisíveis, foram situações causadas por eventos da natureza, o que não é uma regra do município ser responsabilizado.

"Se existir eventual processo mesmo, aí a prefeitura vai se posicionar. É um fato imprevisível, um evento da natureza. Com certeza não é uma regra ser responsabilidade da prefeitura", ressaltou.

AJUDA
Antes disso, as pessoas que têm suas casas atingidas pelo vendaval, podem entrar em contato com a Agência Municipal de Habitação e Assuntos Fundiário (AMHASF), por meio do número 3314-3900 e solicitação ajuda.

O horário de funcionamento é das 8h às 17h, sem horário de almoço.

DICAS
Conforme orientação do advogado Leandro Provenzano, é necessário que a pessoa que foi prejudicada tenha:

fotos;
testemunhas;
orçamentos;
imagem de circuito externo de segurança;
tudo que pode servir como prova.

Leia Também

Davi tentou proteger mãe antes de ser assassinado por Maurílio - Crédito: Reprodução/Facebook PONTA PORÃ DE LUTO
Cena chocante, choro de policial e áudio: morte de mãe e filho deixou Ponta Porã em luto
FOTO: JD1 ACIDENTE NAS ESTRADAS
Carga pega fogo e carreta fica destruída em MS
FOTO: BOMBEIROS FÁTIMA DO SUL - DESAPARECEU NA ILHA
Bombeiros retomam buscas por corpo de jovem que desapareceu na Ilha do Sol em Fátima do Sul
AÇÃO DA POLÍCIA MILITAR
Carregamento de armas e 341Kg de maconha são apreendidos na Região do Vale do Ivinhema
PLANTÃO CASO DE POLÍCIA
Briga entre funcionários de Fazenda termina em morte à facadas
FOTO: JD1 / DIVULGAÇÃO CASO DE POLÍCIA
Homem é enterrado vivo em tentativa de homicídio em MS
AGEPEN
Plano de ação define metas para políticas de atenção a mulheres privadas de liberdade em MS
HUGO DE LEON - AGENTE DA POLÍCIA CIVIL FÁTIMA DO SUL - PRESO EM FLAGRANTE
Suspeito de assassinato é preso e fala o que motivou a cometer o crime em Fátima do Sul
AÇÕES DO GOVERNO DE MS
Pela primeira vez na história, oficiais da Polícia Militar são formados em Mato Grosso do Sul
CRIME EM FÁTIMA DO SUL FÁTIMA DO SUL - CRIME A ESCLARECER
Identificado a vítima do crime em Fátima do Sul