Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
terça, 24 de novembro de 2020
SADER_FULL
Busca
CIA DO BICHO
crise no setor

Crise deixa dez usinas paradas na atual safra de cana-de-açúcar

Outras 30 usinas ainda estão em processo de recuperação judicial.

24 Abr 2014 - 07h51Por Folha

Ao menos dez usinas vão paralisar suas atividades na região centro-sul do país devido a problemas financeiros durante a safra de cana-de-açúcar deste ano.

A confirmação foi feita pela Unica (entidade das usinas). Outras 30 usinas ainda estão em processo de recuperação judicial.

A estimativa é que, além do desfalque das unidades, haja queda de 16,94 milhões de toneladas de cana-de-açúcar moídas na conclusão da safra 2014/15 –queda de 2,84% em relação ao ano anterior.

A primeira previsão divulgada pela Unica para esta temporada é que a moagem seja de 580 milhões de toneladas de cana.

Os motivos apontados para esta queda são a estiagem do verão e problemas financeiros enfrentados pelo setor.

"Enfrentamos uma crise sem precedentes no setor", disse a presidente da Unica, Elizabeth Farina, em entrevista coletiva nesta quarta-feira (23), em São Paulo.

  Edson Silva - 17.abr.2014/Folhapress  
Máquina colhe cana-de-açúcar em lavoura de Cravinhos, na região de Ribeirão Preto
Máquina colhe cana-de-açúcar em lavoura de Cravinhos, na região de Ribeirão Preto

"Há um descompasso de toda a cadeia produtiva. Desde os produtores de cana até as usinas", afirmou Marcos Françóia, diretor da consultoria MBF Agribusiness.

Desde 2008, 56 usinas de açúcar e álcool pediram recuperação judicial no país, segundo levantamento da MBF.

Françóia estima que, apenas em São Paulo, pelo menos 20 usinas pararam nos últimos dois anos.

"Não significa, no entanto, que a cana deixa de ser moída. Temos ainda uma capacidade bastante ociosa de moagem na indústria", afirmou.

O desemprego com o fechamento das usinas, no entanto, é bastante sentido, inclusive na região, em cidades como Sertãozinho (333 km de São Paulo) e Jardinópolis (329 km de São Paulo), segundo ele.

MIX DE PRODUÇÃO

Apesar das quedas, a produção de etanol deve crescer.

Segundo a estimativa da Unica, do total de cana-de-açúcar a ser processada na safra que tem início neste mês, 56,4% deverá ser destinada à produção de etanol, o que representa alta de 1,7%.

Com isso, a produção de açúcar projetada é reduzida. A estimativa é de 32,50 milhões de toneladas, queda de 5,23% comparando com a safra que terminou oficialmente em março deste ano.

A Unica afirmou que "praticamente todas as áreas mecanizáveis das usinas já serão colhidas sem queima" nesta temporada.

O protocolo agroambiental do Estado de São Paulo afirma que áreas superiores a 150 hectares, com declive do solo inferior a 12%, não podem mais queimar cana-de-çúcar a partir desta safra.

O percentual de matéria-prima colhida de forma mecanizada na safra passada (2012/13) já atingiu cerca de 75% no Estado, de acordo com a entidade das usinas.

Deixe seu Comentário

Leia Também

GOVERNO PRESENTE EM DOURADOS
GOVERNO PRESENTE: Obra do acesso do Aeroporto à BR-463 contempla pedido de Barbosinha em Dourados
ALTA NO PREÇO
Bolsonaro diz que alta nos preços dos alimentos é consequência do "fique em casa"
AUXILIO POPULAÇÃO
Ala política defende prorrogar auxílio emergencial, mas Bolsonaro ainda não decidiu
INVESTIMENTOS DO GOVERNO MS
Com apoio da Defesa Civil Nacional, Estado construirá 15 pontes de concreto no Pantanal
COMBATE AO MOSQUITO
Ação estratégica: Governo faz Dia D da campanha "Aproveite a Quarentena e Limpe o seu Quintal"
AÇÕES DO GOVERNO MS
Antecipação de salários, incluindo 13º, aquece o mercado e resgata a confiança do consumidor, avalia
VENDA DE CARROS
A venda de carros novos continua crescendo
OPORTUNIDADE
Concurso público tem 78 vagas e salários chegam a R$ 3,2 mil em MS
ROTA BIOCEÂNICA
Avanço em obras no Paraguai e em MS marcam mais uma etapa na consolidação da Rota Bioceânica
GREVE DE FOME
Professores fazem greve de fome por revogação de edital de temporários