Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
segunda, 10 de maio de 2021
Busca
INVESTIMENTOS DO GOVERNO MS

Com pontes, asfalto e manutenção Governo Presente investe na malha viária do Sudoeste

Mais de 160 km das MS-382, MS-166, MS-164, MS-270 e MS-472 estão recebendo pavimentação asfáltica, beneficiando os municípios de Guia Lopes da Laguna, Antônio João, Ponta Porã, Bela Vista e Caracol

23 Abr 2021 - 07h06Por Portal do MS

 

A região Sudoeste de Mato Grosso do Sul, em expansão na produção de grãos e estratégica como corredor da Rota Bioceânica (Brasil-Chile), está sendo contemplada com um dos maiores pacotes de obras e serviços viários já executados pelo Governo do Estado. A interligação de rodovias por asfalto, construção de pontes de concreto e manutenção permanente de vias de estrutura básica encurtam distâncias e potencializam o agronegócio e o turismo.

Mais de 160 km das MS-382, MS-166, MS-164, MS-270 e MS-472 estão recebendo pavimentação asfáltica, beneficiando os municípios de Guia Lopes da Laguna, Antônio João, Ponta Porã, Bela Vista e Caracol, com recursos do Fundersul (Fundo de Desenvolvimento Rodoviário de MS). Na MS-382, o governo investirá R$ 226 milhões para asfaltar 87,58 km, entre Guia Lopes e Antônio João, reduzindo em 35 km a distância até Ponta Porã.

O primeiro trecho da MS-382, de 37,72 km, está sendo executado ao custo de R$ 70,9 milhões, compreendendo o trevo da BR-060 ao entroncamento com a MS-270. A empresa Bandeirantes trabalha em 6 km com quatro frentes – serviços de terraplenagem e drenagem de águas pluviais – envolvendo 150 trabalhadores. Uma das dificuldades da obra é o solo rochoso, que exigirá processo de detonação por dinamite, sem prejudicar o seu cronograma.

“São importantes investimentos em logística e infraestrutura que dão competitividade aos produtores sul-mato-grossenses e encurta distâncias. A ampliação da malha pavimentada melhora as condições de produção de todos, do pequeno, médio e grande produtor, assim como dos assentados”, afirma o governador Reinaldo Azambuja.

Desenvolvimento

Na MS-166/270, entre Antônio João e Ponta Porã, estão sendo implantados 23 km de pavimento em duas frentes, atendendo a região da Cabeceira do Apa, e o prolongamento de mais 35 km até o trevo com a MS-382 estão em projeto para também implementar lama asfáltica. Outra via que está recebendo infraestrutura é a MS-472 (Estrada da Caieira), onde o asfaltamento de 23 km beneficiará o Assentamento Caracol e uma usina de calcário.

Para o secretário de Infraestrutura Eduardo Ridel, os investimentos transformam toda a região Sudoeste. "É um novo eixo, um novo canal para o desenvolvimento do Estado que tem recebido investimentos que transformam Mato Grosso do Sul", pontua. O secretário ressaltou também as entregas que o Governo tem realizado em todos os 79 municípios. "Começamos com este enfoque deste 2015, em pensar o Estado de uma maneira diferente", completa.

No rol de investimentos do Governo Presente para a região ainda estão duas obras de implantação e pavimentação das rodovias MS-270 (35,56 km entre Copo Sujo e Cabeceira do Apa) e MS-382 (10,36 km entre a MS-270 e Cabeceira do Apa). Juntas, se aproximam dos R$ 65 milhões. “São vias de grande fluxo de veículos, que exigiam manutenção constante”, explica Edmílson Escobar, regional da Agesul. “Na Estrada da Caieira trafegam 250 carretas por dia.”

O prefeito de Ponta Porã, Hélio Peluffo Filho, destacou que o asfaltamento da Cabeceira do Apa é uma das obras mais importantes dos últimos 20 anos no Sudoeste. “A região, que antes tinha predomínio de pecuária, agora começou a avançar com a agricultura. Serão abertos mais 16 mil hectares, além da presença da iniciativa privada, que está investindo em uma das regiões mais altas do Estado, com clima adequado e solo fértil”, disse.

Ponte e tapa-buraco

Na MS-472, que se interliga às BRs 060 e 267 por 67 km, o Governo do Estado iniciou a implantação de uma ponte de concreto sobre o Rio Piripucu, ao custo de R$ 2,5 milhões (recursos também do Fundersul). A estrutura terá 50m de cumprimento (a de madeira, ao lado, tem 38m) e 10m de largura, projetada para quando chegar o asfalto. A empresa contratada, Belter Construções, pretende entregar a obra antes do prazo (em cinco meses).

Com projeto de recapeamento já licitado, a MS-384 (99 km, entre Bela Vista e Ponta Porã), vem recebendo serviço de tapa-buraco e roçada realizado pela Agesul. A via é uma das mais movimentadas da região, recebendo diariamente 350 caminhões com carga de calcário com destino às zonas de produção. Na outra ponta da rodovia, em Caracol, a Agesul também realiza tapa-buraco em 57 km, dos quais 35 km já concluídos, em direção à BR-267.

Em Bela Vista, a Agesul é parceira da prefeitura no cascalhamento da estrada municipal da localidade de Margarida, que dá acessos à BR-267 e MS-384, totalizando 30 km. Região que está incorporando 25 mil hectares de lavouras de grãos. Entre Bonito e Porto Murtinho, o Estado também está presente com serviço de cascalhamento e raspagem em um trecho de 110 km da MS-382 até o trevo com a MS-458, atendendo a pecuária do Pantanal do Nabileque.

Subsecretaria de Comunicação - Subcom
Fotos: Edemir Rodrigues

Deixe seu Comentário

Leia Também

Visita Mais Social 730x480 1 730x425 MAIS SOCIAL
Equipes do Mais Social realizam visitas e busca por beneficiários com perfil é intensificada
AÇÕES DO GOVERNO MS
Governador anuncia o asfaltamento do trecho Eldorado - Porto Morumbi
FUNTRAB BORA TRABALHAR
BORA TRABALHAR: Capital e mais 26 municípios de MS oferecem 1.154 vagas de emprego
FGTS
Confira as doenças em que é permitido o saque integral do FGTS
FGTS
FGTS: Veja quem pode receber 40% de multa e qual é o valor para 2021
AUXÍLIO-ALUGUEL
Auxílio-aluguel vai dar ajuda de R$1.200; veja quem poderá
AÇÕES DO GOVERNO DE MS
Dourados adere ao PROPEIXE e recebe veículos e equipamentos para o setor de piscicultura
MUTIRÃO DA CNH
Restam apenas 50 vagas para mutirão de renovação de CNH com EAR neste sábado
INVESTIMENTOS DO GOVERNO MS
Investimentos do Governo do MS em infraestrutura levam municípios pecuários de MS a investir na Soja
SAFRA 2021
Com 98% asfaltada, MS-379 já diminui em 40% os custos do escoamento da safra