Menu
SADER_FULL
quinta, 5 de agosto de 2021
Busca
áreas indígenas

Força-tarefa vistoria comércio em áreas indígenas de Dourados

Ação contra as práticas comerciais abusivas nas aldeias Bororó e Jaguapiru.

26 Set 2014 - 08h12Por 94 FM

O Ministério Público Federal (MPF) em Mato Grosso do Sul, com apoio da Fundação Nacional do Índio (Funai), Força Nacional, Vigilância Sanitária e Corpo de Bombeiros, realizou na terça-feira (23) diligência na Reserva Indígena de Dourados para averiguar a existência de práticas comerciais abusivas nas aldeias Bororó e Jaguapiru.

Na vistoria, 27 notificações foram expedidas e os comerciantes alertados de possíveis irregularidades, especialmente quanto à venda produtos vencidos, com preços exorbitantes e mediante a retenção de cartões de benefícios sociais dos indígenas.

A força-tarefa é a etapa final de uma série de palestras que ocorreram nas aldeias com a participação do Sebrae e da Vigilância Sanitária. A medida, considerada "educativa" pelo MPF, objetivou promover a regularização dos estabelecimentos comerciais e alertar os trabalhadores sobre as penas aplicáveis em caso de irregularidades.

"Em 45 dias iremos realizar nova fiscalização nas aldeias. O comerciante que não se adequar à lei pode responder civil e criminalmente pelo abuso”, destacou o procurador da República Marco Antonio Delfino de Almeida.

Orientações

Na visita realizada nas aldeias, o MPF entregou recomendação aos donos dos estabelecimentos comerciais. No documento, a instituição orienta os trabalhadores a não apreenderem cartões magnéticos ou qualquer outro documento pessoal dos indígenas e a cumprirem o Código de Defesa do Consumidor, especialmente quanto à vedação à prática de preços abusivos e à venda de mercadorias em condições impróprias para o consumo.

Os comerciantes foram lembrados, ainda, de respeitar o Estatuto da Criança e do Adolescente que proíbe a venda de bebidas alcoólicas para menores de 18 anos.

Outras vistorias

Essa não é a primeira vez que o MPF fiscaliza estabelecimentos comerciais próximos a áreas indígenas. Só na Polícia Federal de Dourados, cinco inquéritos policiais investigam a retenção de cartões pessoais dos índios como garantia de pagamento.

Em novembro de 2013, força-tarefa vistoriou o comércio nos arredores das aldeias Bororó, Jaguapiru e Panambizinho. Foram apreendidos quilos de alimentos inadequados para consumo – o que resultou na autuação dos comerciantes irregulares. Na época, também foi realizada análise de preço e quantidade dos produtos ofertados aos índios e dos alvarás dos estabelecimentos.

Deixe seu Comentário

Leia Também

FATO OU FAKE - FRIO
Nova onda de frio?, fato ou fake, confira a previsão
FÁTIMA DO SUL - ORLA TCHAU FRIO!!!
TCHAU FRIO: Nova onda de calor deve chegar na próxima semana, confira a previsão
Bombeiros controlam incêndio no carro do motorista de aplicativo  Foto: José Aparecido/TV Morena POR POUCO
Motorista de aplicativo sequestrado é tirado de porta-malas antes de carro ser tomado por chamas
FÁTIMA DO SUL - CIA DO BICHO
Entenda o que é cinomose e como proteger seu melhor amigo, a Cia do Bicho te dá às dicas
DEPUTADA MARA CASEIRO AÇÕES DEPUTADA MARA CASEIRO
Construção de novas instalações para o quartel da Polícia Militar de Chapadão do Sul é reivindicado
MARA CASEIRO AÇÕES DEPUTADA MARA CASEIRO
Agosto Lilás: Deputada Mara aborda representatividade feminina na política
DEPUTADO COM COVID
Diagnosticado com Covid-19, Barbosinha passa bem e cumpre quarentena em casa
ÓTICA DOURADOS - DIA DOS PAIS
Dia dos Pais chegando, a Ótica Dourados traz as melhores tecnologias do mercado em armações e lentes
CONCURSO PÚBLICO
Governo de MS abre novo concurso para professores
CORONAVÍRUS EM MS
Prosseguir: coletiva de imprensa híbrida será realizada nesta terça-feira, às 10h15