Menu
SADER_FULL
sexta, 23 de outubro de 2020
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
ZANZI
Brasil

Zeca fala sobre possíveis composições políticas para 2006

15 Out 2004 - 15h52
Durante a cerimônia de entrega da sede do Tribunal de Contas do Estado no Parque dos Poderes, o governador Zeca do PT falou sobre as possíveis composições políticas para as próximas eleições e ainda sobre a aproximação entre o PMDB e o PT em nível nacional. “Eu estou contente com esta história de que existe um sentimento cada vez maior dentro do PMDB para fazer um alinhamento nacional [com o PT]. O PMDB é um partido com uma base social forte, com militante e, se a gente puder avançar nas negociações, para nós é bom. Para mim não tem problema algum”, ponderou, acrescentado que está aguardado um “aceno”.

O governador disse que seu partido tem uma chapa e que, neste período até às eleições vai estar discutindo e trabalhando para abrir espaço para o PMDB, porém, dá um aviso: “uma coisa para mim é fundamental, o [senador] Delcídio é meu candidato a governador”.

Zeca foi enfático ao dizer que todas estas possibilidades dependem de uma direção nacional, mais especificamente do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. “Estamos aguardando uma ordem do presidente e sua equipe para fazermos uma composição que atenda ao processo de verticalização que, evidentemente, pode acontecer”, afirmou, ponderando que qualquer interesse pessoal não pode se sobre pôr ao nacional.

O governador disse estar muito contente pela aproximação de um importante peemedebista, o ex-governador Pedro Pedrossian, que na manhã de hoje recebeu uma homenagem de Zeca por seu empreendedorismo. “O resto é conseqüência. Não sou um radical. Se fui, pertence ao meu passado. Hoje sou aberto, conciliador, busco o melhor para Mato Grosso do Sul. O resto é picuinha política não vale a pena discutir”.

Conversas – Logo após as eleições municipais Zeca recebeu em seu gabinete lideranças políticas do PP, do PTB, do PL e do PDT a fim de fazerem uma avaliação do pleito e discutirem alianças para 2006. E, mais recentemente esteve com o Pedrossian, na ocasião o tema política esteve em pauta. “Recebi muita orientação de uma figura que sabe muito sobre política”. Quanto a um futuro apoio o ex-governador Zeca disse que seria importante, mas que não vai forçar nada. “É um momento de amizade”.

Outra conversa que alegrou Zeca foi a que o presidente Lula teve com o prefeito eleito de Campo Grande, Nelsinho Trad (PMDB). “Isso tudo vai tranqüilizando o Estado”.
 
 
APn

Deixe seu Comentário

Leia Também

SIM A VIDA
Brasil se une a Egito, Indonésia, Uganda, Hungria e EUA em declaração contra o aborto
Invasão em residência acaba morador morto por tiro acidental TRAGÉDIA NA FAMILIA
Homem mata o próprio irmão ao atirar em invasor de residência
GUERRA DA VACINA
Bolsonaro diz que não comprará vacina chinesa, mesmo se aprovada pela Anvisa
Motorista da carreta diz que ainda tentou desviar, mas não conseguiu DOENÇA DO SÉCULO
Menor pega carro escondido, joga contra carreta e morre na hora
BRASIL - 155.403 MORTES
Covid-19: Brasil tem 24.818 novos casos em 24 horas
AJUDA
Caixa Econômica paga auxílio emergencial para 5,2 milhões de beneficiários
CORONAVIRUS
Morre voluntário brasileiro que participava de testes da vacina de Oxford
MORTE SUBITA
Idoso morre em voo de Cuiabá para SP; avião faz pouso de emergência
BRASIL - 154.176 MORTES
Covid-19: Brasil tem mais 271 óbitos e 15.383 novos casos em 24h
TRAGÉDIA NA CIDADE
Acidente entre trem e e micro-ônibus deixa uma mulher morta e feridos