Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
domingo, 24 de outubro de 2021
Busca
Brasil

Planam negociou com 25 prefeituras de MS

11 Ago 2006 - 07h54
 

A Planam, empresa acusada de chefiar a máfia das ambulâncias, negociou com 25 prefeituras de Mato Grosso do Sul, através de emendas parlamentares. Terenos, com R$ 164.800,00 e Dourados, com R$ 154.000,00, foram as que mais recebem recursos.

Os outros valores são inferiores a R$ 75 mil e foram empenhados no Ministério da Saúde a partir de 2004. Os municípios do Estado que compraram ambulâncias da Planam, inclusive com a emissão de nota fiscal, foram: Amambaí, Antonio João, Batayporã, Dois Irmãos do Buriti, Eldorado, Guia Lopes da Laguna e Sonora, conforme lista do Ministério da Saúde.

O deputado federal João Grandão (PT), incluído na lista dos parlamentares que a CPI vai pedir a cassação do mandato, apresentou a maioria das emendas, num total de R$ 3.210.070,00, distribuídos para cinco prefeituras.

Numa outra lista estão os municípios que também negociaram com a empresa, mas que para o Ministério da Saúde o convênio ainda consta como “aberto”, sem acesso à nota fiscal. São as prefeituras de: Bataguassu, Camapuã, Coronel Sapucaia, Juti, Rio Brilhante, Rio Verde, Maracaju, Angélica, Bonito, Coxim, Dourados, Jaraguari, Nova Alvorada do Sul, Novo Horizonte do Sul, Selvíria e Terenos.

 

Dourados News

Leia Também

LIÇÕES DA BÍBLIA
Circuncidem seu coração
OLIMPÍADA 2024
Atletas de MS terão bolsas de até R$ 7 mil para competir nos jogos olímpicos
LIÇÕES DA BÍBLIA
Estudo adicional
VOLTOU A SUBIR
Covid-19: Brasil registra 15.609 casos e 373 mortes em 24 horas
ESTAVA DESAPARECIDO
Corpo de pescador é encontrado dentro de jacaré
LIÇÕES DA BÍBLIA
O principal mandamento
BAIXARAM A GUARDA
Covid-19: Brasil registra 390 mortes e 12,9 mil casos em 24 horas
LIÇÕES DA BÍBLIA
Se me amam, guardarão os Meus mandamentos
OPORTUNIDADE DE EMPREGO
Funtrab está com 655 vagas para indígenas interessados em trabalhar em lavouras de maçã em SC e RS
ALERTA TEMPORAIS
Chance de Tempestades (La Ninã) no final do ano é de 87%, aponta atualização do NOAA