Menu
SADER_FULL
terça, 22 de junho de 2021
Busca
Brasil

Pesquisadores debatem tratamento de dejetos na suinocultura

14 Nov 2009 - 12h30Por Fátima News

A Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) vai reunir nesta segunda-feira (16), em São Gabriel do Oeste, distante 140 quilômetros da Capital, pesquisadores e técnicos do setor agropecuário do país para debater o tratamento dos dejetos da suinocultura. Mato Grosso do Sul é um dos grandes produtores de carne suína do Brasil.

 

 

O seminário “Aproveitamento múltiplo da biodigestão na agroindústria e cidades” dará início no Estado a um projeto-piloto que analisará a eficiência do sistema de tratamento ambiental com biodigestores, as conseqüências do uso repetitivo da água que sobra para fertilizar as lavouras e o impacto desses dejetos sobre a água no lençol freático e nos rios da região.

 

 

A ideia é que, a partir do encontro, sejam definidas as estratégias e as diretrizes para tornar a biodigestão uma tecnologia amplamente divulgada e utilizada em todo o país. Segundo o pesquisador Ivan Bergier, da Embrapa Pantanal, a biodigestão reduz o impacto do efeito estufa, além de aumentar a sustentabilidade da agricultura brasileira e a geração de energia limpa e renovável.

 

 

Supervisor do programa no Ministério da Ciência e Tecnologia, Eduardo Soriano afirma que serão investidos cerca de R$ 3,5 milhões no desenvolvimento das ações. As articulações políticas em Brasília estão sendo conduzidas pelo deputado federal Waldemir Moka (PMDB).  “Os recursos necessários para desenvolver 100% do projeto estão garantidos”, informa Moka, que participará da abertura do encontro.

 

São Gabriel do Oeste foi escolhido para desenvolver a ideia por ser um dos maiores produtores de carne suína do Brasil. O município, segundo Soriano, vem buscando soluções inteligentes para tornar sustentável a cadeia  produtiva agropecuária. "É um prêmio a quem está encarando a questão ambiental com grande responsabilidade", acrescenta.

 

 

A região de São Gabriel do Oeste onde se desenvolve a suinocultura está situada sobre o Aquífero Guarani, o maior manancial de água doce subterrâneo do mundo. "A ideia do projeto é demonstrar para a sociedade que é possível criar suínos para produção em larga escala sem contaminar o solo", destaca o chefe da Embrapa Pantanal, José Aníbal Comastri Filho. "Essa programa irá chamar a atenção do mundo por conseguir unir, de forma responsável, aspectos econômicos e ambientais".

 

 

Participam também do projeto a Universidade Federal de Mato Grosso do Sul e a Universidade Católica Dom Bosco.

Deixe seu Comentário

Leia Também

JOGOS ONLINE
Expectativas para legalização de jogos de azar movimenta mercado internacional
Policial
Criança de 6 anos sofre trauma de crânio após cair de atração no Beto Carrero World
DOSE ÚNICA
Avião com 1,5 milhão de doses da Janssen chega amanhã, diz ministro
REAÇÃO CERTEIRA
Mulher flagra filha sofrendo estupro e esfaqueia pedófilo
VIOLENCIA DOMESTICA
Menina de 12 anos furta bisavô e leva 10 chibatadas da mãe por ordem do CV
MILIONÁRIO
Aposta única fatura prêmio de R$ 7 milhões da Mega-Sena
AUXILIO POPULAÇÃO
Caixa paga hoje 3ª parcela do auxílio emergencial para nascidos em março
LUTO NA MÚSICA
Cantora gospel que defendia tratamento precoce morre de Covid-19 após ter os pulmões comprometidos
VIDEO
Cliente carrega mangueira sem perceber e bomba pega fogo em posto de combustível de Foz do Iguaçu
AÇÕES DO GOVERNO MS
Reinaldo Azambuja propõe projeto com Itaipu para combater assoreamento nos rios Iguatemi e Amambai