Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
terça, 25 de janeiro de 2022
Busca
Brasil

OMS começa a distribuir vacinas contra gripe suína esta semana

28 Dez 2009 - 16h25Por Uol

A Organização Mundial da Saúde (OMS) começa a distribuir nesta semana vacinas contra a influenza A (H1N1) - gripe suína. A ajuda é voltada para países que não têm condições de enfrentar a epidemia sozinhos. O Azerbaijão e a Mongólia serão os primeiros a receber os lotes. A vulnerabilidade de cada país e os preparativos para dar prosseguimento à vacinação foram alguns dos critérios adotados para a escolha.

O aparecimento de um novo tipo de vírus da gripe marcou o ano de 2009 como a primeira pandemia do século 21. O último balanço da OMS indica que o vírus Influenza H1N1 matou pelo menos 11.516 pessoas e atingiu mais de 208 países em todo o mundo.

A doença foi detectada pela primeira vez em abril deste ano no México. Autoridades locais acreditam que o surto tenha começado no povoado de La Gloria, onde vive um menino de 5 anos que teria sido a primeira pessoa a ser infectada. Entretanto, a OMS classifica o local de origem da doença de "desconhecido".

O Influenza H1N1 é transmitido de pessoa para pessoa facilmente, da mesma forma que a gripe sazonal ou comum. A contaminação ocorre por meio da exposição a secreções de pessoas infectadas (tosse, espirros e superfícies contaminadas). Os sintomas incluem febre alta repentina, tosse, dores de cabeça, de garganta, musculares e nas juntas, secreção nasale, às vezes, vômito e diarreia.

O alerta para uma atenção especial em relação ao Influenza H1N1, de acordo com a OMS, baseia-se no fato de que, por se tratar de um novo vírus, ninguém - além dos que já contraíram a gripe suína - está imune. Há ainda a possibilidade de mutação do vírus para uma forma mais agressiva.

No Brasil, os primeiros casos foram detectados em julho deste ano. Atualmente, dados do Ministério da Saúde indicam que a taxa de infecção é de 14,5 casos para cada 100 mil brasileiros. Até o momento, 27.850 infecções foram confirmadas no país, sendo que 1.632 resultaram em morte (5,8%). Mais da metade das mortes (827) foi registrada na Região Sudeste, seguida pelo Sul do país, com 642.

Em outubro, o governo editou a Medida Provisória nº 469, que liberou crédito suplementar de R$ 2,168 bilhões para o enfrentamento da doença.

A proximidade com o inverno no Hemisfério Norte e o temor de que a doença possa fazer ainda mais vítimas por conta das baixas temperaturas - que contribuem para uma maior sobrevivência do vírus - geraram mobilizações globais para o desenvolvimento e a fabricação de uma vacina.

Os Estados Unidos e diversos países europeus já deram início à imunização. O governo brasileiro comprou no último dia 16 o primeiro lote de vacinas - 40 milhões de doses. A previsão é que os medicamentos cheguem ao país em janeiro de 2010 e a promessa é que sejam disponibilizados antes do próximo inverno no Hemisfério Sul.

Os chamados grupos prioritários - que vão receber gratuitamente a vacina - ainda não foram definidos. A recomendação, de acordo com a OMS, é que profissionais da área de saúde sejam imunizados primeiramente.

Leia Também

ESTUPRO DE VUNERALVEL
Mãe vê partes íntimas vermelha, pergunta e filha de 2 anos aponta paro o tio
ACASALAMENTO DE COBRAS
Casal sucuri acasalando em rio assusta e impressiona turistas; veja vídeo
MEIO AMBIENTE
O número médio anual de relâmpagos do país aumentará para 100 milhões
COVID NO BRASIL
Em 24 horas, Brasil registrou mais 135.080 casos e 296 mortes por covid-19
Fábrica de placas solares  ENERGIA SOLAR
Brasil atinge 1 milhão de consumidores com geração própria de energia solar
BRASIL 622.205 MORTES
Com recorde de 204.854 novos casos, Brasil registra 350 óbitos em 24 horas
ALARMANTE
Brasil bate recorde de casos diários de covid-19 com 204,8 mil
OPORTUNIDADE DE EMPREGO
Funtrab ainda tem 916 vagas para indígenas trabalharem nas lavouras de maçãs em SC e RS
BAIXA RENDA
Auxílio Gás: governo libera o pagamento no valor de R$ 52
COVID NO BRASIL
Covid-19: Brasil tem um aumento e registra 351 mortes em 24 horas