Menu
SADER_FULL
quinta, 24 de setembro de 2020
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
ZANZI
Brasil

OAB/MS move ação no STF contra redução de expediente do TJ

21 Ago 2010 - 05h52Por Fátima News

A Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional Mato Grosso do Sul, por meio do Conselho Federal, entrou nesta sexta-feira (20),  no Supremo Tribunal Federal (STF), com  uma Ação Direta de Inconstitucionalidade (Adin), com pedido de medida cautelar,  contra a Resolução nº 568/2010, expedida pelo Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul (TJMS) que modificou o horário do expediente no Poder Judiciário em MS. A representação (ADI nº 4450) foi distribuída após parecer favorável da Comissão Nacional de Estudos Constitucionais do Conselho Federal.

 De acordo com o presidente da OAB/MS, Leonardo Avelino Duarte,  a solicitação da entidade foi amplamente discutida pela Comissão Nacional de Estudos Constitucionais do Conselho Federal. Segundo ele, a proposta da Seccional de MS foi analisada pelo professor José Afonso da Silva e contou, também, com a participação dos professores Luis Roberto Barroso e Cláudio Pereira de Souza Neto.

A Adin  contra a Resolução que  altera o expediente do Judiciário Estadual foi elaborada pelo advogado sul-mato-grossense Daniel Castro Gomes da Costa, com o auxílio do Assessor Jurídico do Conselho Federal da OAB,  Oswaldo Pinheiro Ribeiro Júnior. O documento, é assinado, ainda, pelo presidente do Conselho Federal da OAB, Ophir Cavalcante e pelo presidente da OAB/MS, Leonardo Avelino Duarte.

Segundo Duarte, ao entrar com a Adin no STF, a OAB está sendo porta-voz, não só da comunidade jurídica, mas também de toda a sociedade, que se sente   prejudicada com a medida adotada pelo TJMS. Ele lembrou que a entidade conta com o apoio do setor produtivo, representado por importantes entidades, como a Federação das Indústrias de Mato Grosso do Sul (Fiems), Federação da Agricultura e Pecuária de MS (Famasul), Federação das Associações Empresariais de MS (Faems), Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo de MS (Fecomércio) e Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL).

Durante reunião realizada na sede da OAB/MS, no dia 02 de agosto, foi lançada  a campanha “Novo horário da Justiça Estadual, Um atraso para Mato Grosso do Sul”. A proposta das entidades é mobilizar a sociedade e chamar a atenção do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul (TJMS) para a necessidade de revogação da resolução.

Pedido de revogação – Na quarta-feira (18) o presidente da OABMS/MS, pediu a revogação da Resolução que alterou o funcionamento do Poder Judiciário, durante discurso proferido na posse do desembargador Manoel Mendes Carli, no Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul (TJMS). “Espera-se que este Tribunal de Justiça revogue a medida e procure outros meios de contenção de gastos, e, seguindo o exemplo do TRF da 3º Região, amplie o seu expediente, mantendo, assim, sua tradição de contribuição ao desenvolvimento do Estado de Mato Grosso do Sul e dando cumprimento ao mandamento encartado na Constituição Estadual (Art. 112)”, afirmou Duarte.

No entendimento da OAB/MS, a advocacia sul-mato-grossense espera que o TJMS repense a medida que alterou o horário do expediente do Judiciário Estadual e que, com certeza irá interferir negativamente na sociedade. “Com efeito, não é reduzindo o horário de atendimento ao cidadão que o gasto com pessoal será limitado, nem tampouco se prestará uma melhor jurisdição se, durante boa parte do horário comercial normal, os fóruns estiverem fechados”, ponderou.

Segundo o presidente da OAB/MS, “pode, inclusive, se argüir que um eventual expediente interno ajudaria a organizar os cartórios, mas o argumento não seduz”. Para ele, o fim de tudo é o cidadão, o jurisdicionado. “Não há melhora possível no funcionamento da justiça se a pessoa comum, que é o propósito da existência de todos os poderes, está alijada do contato pessoal com os serventuários da justiça, durante boa parte do dia de trabalho”, ressalta.

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Só queria que me entendessem sem preconceito! PRECONCEITO
Jovem é expulso de casa ao assumir namoro com mulher trans
Yan e um comparsa renderam mãe e filha na rua CRIMINOSO
Bandido morto pela PM arrancou família de carro e agrediu mulher uma semana antes
O diesel não sofreu reajuste. + ALTA
Gasolina sobe 4% nas refinarias, anuncia Petrobras
O total de mortes causadas por covid-19 chega a 138.108, um acréscimo de 0,6% sobre a soma de segunda Saúde
Covid-19: Brasil tem 33,5 mil novos casos e 836 mortes em 24 horas
HERANÇA PORTUGUESA
A herança portuguesa na vida cotidiana do Brasil
Os beneficiários nascidos em janeiro  3,9 milhões de pessoas  poderão sacar AJUDA FINANCEIRA
Caixa paga nova parcela do auxílio emergencial para 5,6 milhões de pessoas
o maior programa de assistência aos mais pobres no Brasil e talvez um dos maiores do mundo PRESIDENTE NA ONU
Bolsonaro diz que brasileiros receberam mil dólares de auxílio
Imagem: Reprodução/Balanço Geral Londrina FUGA EM MASSA
Presos fogem de cadeia após surto de Covid-19
Material estava dentro de uma bexiga e enrolado com fita isolante PROFUNDEZAS DO CRIME
8 celulares e outros materiais são retirados do ânus de preso
Na Pandemia, filas são imensas na CEF de Fátima do Sul-MS AUXILIO POPULAÇÃO
Caixa libera hoje saques do auxílio emergencial para mais 3,6 milhões