Menu
SADER_FULL
segunda, 8 de agosto de 2022
SADER_FULL
Busca
Brasil

Nem a chuva atrapalhou o protesto na sessão da Câmara

28 Set 2010 - 16h02Por Nicanor Coelho / Mídia Max

A última sessão da Câmara Municipal de Dourados antes das eleições de domingo durou apenas 45 minutos. Foi o tempo suficiente para a criação de uma Comissão Processante que terá prazo de noventa dias para apresentar o seu relatório o que possibilitará a cassação do prefeito Ari Artuzi. Nem mesmo a chuva e o tempo frio impediram que o plenário da Câmara ficasse tomado de manifestantes.

Sob gritos de “comissão de ladrões”, foram escolhidos para compor a Comissão Processante os vereadores José Carlos Cimatti (PSB) como presidente; Marcelo Barros (DEM) eleito relato e Cido Medeiros (DEM), como membro.

As presenças de Cimatti e Marcelo Barros na condução a Comissão Processante foi questionada pelos manifestantes uma vez que eles foram presos pela Operação Uragano. Cido Medeiros assumiu a Câmara na condição de suplente e não está envolvido na Operação Uragano.

A presidente Délia Razuk afirmou que a criação da Comissão Processante cumpriu o que determina a Lei Orgânica onde diz que apenas os vereadores titulares podem fazer parte dela. Como a maioria dos dez vereadores presentes fazia parte ou era suplentes dos membros da CPI da Saúde que deu origem à Processante, a escolha recaiu sobre Cimatti, Marcelo e Cido.

Além de votar a Comissão Processante os vereadores aprovaram dois projetos de lei, moções e requerimentos sempre sob as vaias dos manifestantes que portaram faixas e cartazes pedindo eleições já para prefeito e vereadores em Dourados.

Conforme a Lei Orgânica a Comissão Processante tem cinco dias para começar a se reunir enquanto o prefeito Ari Artuzi terá dez dias para apresentar defesa. Assim que a defesa de Artuzi foi apresentar a Processante deverá apresentar o relatório final que deverá ser apreciado pelos vereadores.

Participaram da sessão os vereadores Albino Mendes (PR), Tio Julio Artuzi (PRB), Zezinho da Farmácia (PSDB), Cido Medeiros (DEM), Aurélio Bonato (PDT), Délia Razuk (PMDB), José Carlos Cimatti (PSB), Marcelo Barros (DEM). Cemar Arnal (PDT) e Gino Ferreira (DEM).

Leia Também

VAMOS AJUDAR - COMPARTILHE
Casal que adotou 3 irmãos autistas vítimas de maus-tratos comove internautas
DESUMANIDADE
Polícia interdita casa de repouso por tortura e sequestro de idosos
DENUNCIADO POR VIZINHOS
Mãe e filho são executados e corpos escondidos dentro de sofá velho jogado em lote baldio
AUXILIO BRASIL
Governo amplia Auxílio Brasil e mais 23,7 mil famílias vão receber em MS
ASSASSINATO
Campeão mundial de jiu-jitsu, Leandro Lo morre após levar tiro na cabeça
COVID NO BRASIL
Covid-19: Brasil registra 261 óbitos e 40,4 mil casos em 24 horas
LENDA DO HUMORISMO
Jô Soares morre em São Paulo aos 84 anos
A CONTA GOTAS
Petrobras anuncia corte de R$ 0,20 no preço do diesel
100 PERÍCIA
Senado aprova regras que podem dispensar perícia médica do INSS
CAIXA PARA ELAS
Caixa anuncia programa voltado para o público feminino