Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
sexta, 14 de maio de 2021
Busca
Brasil

MS vai receber R$ 178 mil para combater a sigatoka negra

3 Set 2004 - 15h09
 

O Mapa (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento) divulgou hoje a relação dos 18 Estados que vão receber os recursos a serem aplicados em custeio e investimentos para o controle, prevenção e erradicação da sigatoka negra, praga que vem atacando e destruindo as lavouras de banana em quase todo o mundo. Por determinação do ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Roberto Rodrigues, os recursos no montante de R$ 4 milhões serão enviados imediatamente às DFAs (Delegacias Federais de Agricultura) para repasse aos órgãos estaduais que cuidam dos trabalhos de vigilância, controle e monitoramento da sigatoka negra.

Desse total, R$ 350 mil serão destinados ao CNPq (Conselho Nacional de Pesquisas) para ações de parceria em pesquisas no setor, sendo que Mato Grosso do Sul terá direito a R$ 178 mil, o nono maior valor liberado pelo governo federal. Segundo o responsável pelo projeto de prevenção e controle da sigatoka negra do Mapa, René Suman, a praga não trás riscos à saúde do consumidor, “contudo, é preciso muita vigilância porque o fungo se propaga com grande facilidade por meio do vento, tornando improdutiva a bananeira e causando sérios prejuízos ao produtor”.

Ele alerta que é importante prevenir para evitar a contaminação das lavouras nas regiões onde não foi ainda identificada a presença da praga. Suman explicou que o fungo sobrevive por 60 dias nas roupas, 30 dias em lonas e 10 dias em metais, o que facilita a sua propagação. Com uma produção estimada em 6,6 milhões de toneladas, a lavoura da banana é responsável por 500 mil empregos diretos, com predominância do pequeno agricultor. O Brasil é o segundo maior produtor mundial da fruta, atrás apenas da Índia. São Paulo é o estado que mais produz no País, com 1,1 milhão de toneladas.

A Embrapa, vinculada ao Mapa, já lançou sete variedades resistentes à sigatoka negra e amarela. São elas: caipira, thap maeo, pacovan ken, fhia 18, prata-graúda, maravilha e preciosa. As pesquisas da Embrapa começaram em 1982, quando a praga estava na América Central. A empresa binacional (Brasil/Japão) Companhia de Promoção Agrícola (Campo) tem parceria com a Embrapa para multiplicar e comercializar os clones resistentes à sigatoka negra.


 

 

Mídia Max

Deixe seu Comentário

Leia Também

SONHO INTERROMPIDO
Agente educacional morta em ataque a creche em Saudades queria fazer intercâmbio no Canadá
PESQUISA PRESIDENCIAL
Datafolha mostra Lula disparado na corrida eleitoral
NOVA INFECÇÃO
Covid-19: após 3 semanas de queda, casos de coronavírus avançam no Brasil puxados por 9 Estados
TRISTEZA NA FAMILIA
Seis pessoas da mesma familia morrem vítimas da Covid-19
NOVAS REGRAS
WhatsApp: o que acontece se você não aceitar novas regras do aplicativo até 15 de maio
FAMOSIDADES
Pai da campeã do 'BBB 21' Juliette vive em casinha de barro na Paraíba
CACHAÇA
Jovem enfia garrafa no ânus durante bebedeira e vai parar no hospital
ESCALADA DA VIOLÊNCIA
Operação mais letal da história deixa 25 mortos no Jacarezinho
VITIMA DO MASSACRE
'Fiquei vendo costurarem os ferimentos. Chorava, orava e agradecia por ele estar vivo, diz mãe
FRIO - FÁTIMA DO SUL NOVA ONDA DE FRIO
Frio de origem polar começa a ser sentido novamente e terá geada