Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
domingo, 7 de março de 2021
SADER_FULL
Busca
Brasil

Menino com corpo tomado por bolhas é internado em hospital de Coronel Sapucaia

5 Set 2013 - 13h30Por Dourados News

Após reportagem publicada ontem (4) no Dourados News que relatou o drama de um menino de 4 anos que pode ser vítima da doença conhecida popularmente como ‘fogo selvagem’, e cientificamente como pênfigo, uma mobilização conseguiu atendimento médico para a criança no município de Coronel Sapucaia, na fronteira com o Paraguai.

Segundo o diretor do Lar Cristo Redentor, Aristides Montania, a criança (identificada apenas como ‘Sérgio’) foi internada hoje (5) pela manhã no Hospital Regional. “Ontem a noite retiramos a família do barraco de lona onde viviam, levamos para um hotel, demos comida e roupas. Hoje fomos até o Hospital e conseguimos o atendimento para ele”, disse Montania.

O Dourados News conversou com a médica pediatra Graciela Aquino, que atendeu o menino. Ela disse que o quadro de Sérgio é estável, apesar dele estar desnutrido e com lesões infeccionadas.

“A gente vê que há lesão extensa desde o couro cabeludo ate o pé. Um quadro que, em uma análise preliminar, parece ser de dermatite seborreica difusa. Algumas lesões já apresentam infecção moderada e grave pela extensão. Além disso, está desnutrido. Pesa 13kg quando o ideal na idade dele seria 18kg. Ele vai permanecer internado, mas está estável, comunicativo, hidratado. Está sendo medicado para dor e também com antibióticos para controle da infecção na pele”, explicou a médica.

O garoto permanece internado até que o diagnóstico seja concluído e o hospital o direcione para alguma unidade de saúde onde tenha o tratamento adequado disponível, já que não foi confirmado ainda que ele sofre de pênfigo.

Repercussão gera iniciativa de doações inclusive em outros Estados

O caso do menino Sérgio, que é indígena refugiado de uma aldeia do Paraguai e vivia com a família em um barraco de lona na Linha Internacional, entre Coronel Sapucaia e o município de Capitan Bado, no Paraguai, repercutiu em vários municípios e, inclusive, em outros Estados, com várias pessoas se dispondo a ajudar a família.

“Muitas pessoas fizeram contato com a gente de várias cidades e também de outros Estados. Ficamos até surpresos com o tamanho da mobilização. Perguntam no que podem ajudar, com que tipo de doação, e neste primeiro momento estamos pegando o contato de todos. Primeiro queremos garantir a saúde da criança, e depois vamos precisar de doações para acomodar a família e comprar remédios, e tem muita gente disposta, ficamos muito felizes e agradecemos”, disse Montania, que ainda relatou o interesse de um voluntário em doar uma casa para a família.

Além das doações, o diretor do Lar Cristo Redentor agradeceu também as orientações passadas pelos voluntários.

“Muita gente me ligou orientando sobre como proceder para conseguir o tratamento, já que o menino é paraguaio. Disseram onde teria o tratamento, como fazer, e isso foi de grande serventia também. Só posso dizer que o que está valendo é aquele ditado, de que ‘uma andorinha só não faz verão’, e que a solidariedade está sendo fundamental e vai fazer a diferença na vida de todos”, agradeceu Montania.

Doações e ajuda

Para quem quiser ajudar a família com doações, basta entrar em contato com Aristides Montania por meio dos telefones (67) 99529070 / 99494019.

Deixe seu Comentário

Leia Também

100 UTI = OBITO
Ministério da Saúde prevê 3 mil mortes por dia por covid-19 nas próximas duas semanas
TRISTEZA NA FAMILIA
'Não tem UTI,amo vcs':a história por trás do tuíte viral que revela mensagens de mãe morta por covid
DISPARO ACIDENTAL
Assessor em fazenda do cantor Leonardo morre vitima de tiro acidental
VIOLENCIA DOMESTICA
Vítima de violência doméstica escreve bilhete com pedido SOS em agência bancária: 'Ele tá ai fora'
ALERTA AO CPF
Confira se o seu CPF foi usado de maneira IRREGULAR por desconhecidos
VAMOS PREVENIR
Igreja Adventista vota documento com orientações sobre cultos e reuniões
ALERTA AOS JOVENS
O que está por trás da alta das internações de jovens com covid
BRASIL EM PÂNICO
Brasil tem novo recorde de mortes por covid em 24 horas: 1.910
100 TRÉGUA
Brasil registra 1.726 mortes em 24 horas e bate novo recorde na pandemia; total chega a 257,5 mil
EXECUÇÃO NA MADRUGADA
Dona de bar é degolada e corpo encontrado nos fundos do estabelecimento