Menu
SADER_FULL
domingo, 11 de abril de 2021
Busca
Brasil

Meirelles sinaliza que País pode esperar mais alta de juros

5 Out 2004 - 13h00

O Brasil pode esperar forte crescimento e aumento dos investimentos estrangeiros nos próximos meses, mas a predominância das expectativas de inflação pode exigir novas altas moderadas do juro, afirmou o presidente do Banco Central, Henrique Meirelles.

"Haverá um aperto moderado como resultado não só do que os nossos modelos estão mostrando, como também das expectativas inflacionárias e outros fatores", disse Meirelles durante evento patrocinado pelo Conselho das Américas.

Meirelles reiterou que a recente elevação da confiança entre os consumidores é um bom estímulo para o aumento da atividade econômica. "Os consumidores no Brasil estão percebendo que a recuperação é para valer."

O BC elevou na semana passada suas previsões de inflação em 2004 e 2005 para ficar em linha com as expectativas do mercado. No mês passado, o BC elevou a taxa Selic pela primeira vez em 19 meses, para 16,25%.

Na ata do Comitê de Política Monetária (Copom), o BC sinalizou que poderia elevar novamente as taxas de maneira graduada para conter o avanço dos preços.

 

Invertia

Deixe seu Comentário

Leia Também

NOVO CÓDIGO DE TRANSITO
Novo Código de Trânsito entra em vigor na segunda-feira; veja mudanças
LOCKDOWN É A SOLUÇÃO?
Araraquara X Bauru: dois retratos do Brasil com e sem lockdown contra a covid-19
AGRICULTURA SUSTENTAVEL NO MUNDO
II Congresso Mundial de Integração Lavoura-Pecuária-Floresta deve receber 1 mil inscrições
MORTANDADE
Brasil bate marca de 4 mil mortes por Covid registradas em um dia pela 1ª vez
COPA LIBERTADORES
Santos vence o San Lorenzo na Argentina e abre vantagem por vaga nos grupos da Libertadores
FATALIDADE
Técnico de informática morre após levar choque a partir de fone de ouvido
CANALHA
Pai comete estupro e diz que filha precisa saber "como é ter um homem"
SOB INVESTIGAÇÃO
Cantor gospel e pastor é encontrado morto e amarrado em árvore
CONTAMINAÇÃO
Igrejas superam mercado e consultório médico em risco de transmissão de Covid-19, aponta estudo
CRISE NA PANDEMIA
Número de brasileiros que vivem na pobreza quase triplicou em seis meses, diz FGV