Menu
SADER_FULL
segunda, 17 de maio de 2021
Busca
Brasil

Mantega: governo pode adotar novas medidas se câmbio não se ajustar

15 Out 2010 - 15h06Por Agência Brasil

O governo poderá anunciar novas medidas para conter a valorização excessiva do real em relação ao dólar. Mas, por enquanto, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, acredita que é importante observar os efeitos das medidas já adotadas, como a elevação do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF), para aplicações em renda fixa por estrangeiros, além de mais espaço para o Tesouro Nacional comprar dólares para quitar parcelas da dívida externa.

“Temos que observar. Não vamos nos precipitar para ver se não dá uma acalmada espontânea. Senão, tomaremos mais medidas. Vamos observar”, disse sem antecipar quais seriam essas medidas.

Mantega voltou a reafirmar que a valorização em excesso do real dos últimos dias foi causada pela forte entrada de dólares no país, em setembro, por conta da capitalização da Petrobras. “Foram US$ 16 bilhões que entraram em setembro. É uma soma extraordinária”, afirmou.

O ministro deixo o Ministério da Fazenda em Brasília com destino a São Paulo, onde despacha com durante à tarde.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Foto: Divulgação/Instagram LUTO NA MÚSICA
MC Kevin morre aos 23 anos no Rio de Janeiro
SONHO INTERROMPIDO
Agente educacional morta em ataque a creche em Saudades queria fazer intercâmbio no Canadá
PESQUISA PRESIDENCIAL
Datafolha mostra Lula disparado na corrida eleitoral
NOVA INFECÇÃO
Covid-19: após 3 semanas de queda, casos de coronavírus avançam no Brasil puxados por 9 Estados
TRISTEZA NA FAMILIA
Seis pessoas da mesma familia morrem vítimas da Covid-19
NOVAS REGRAS
WhatsApp: o que acontece se você não aceitar novas regras do aplicativo até 15 de maio
FAMOSIDADES
Pai da campeã do 'BBB 21' Juliette vive em casinha de barro na Paraíba
CACHAÇA
Jovem enfia garrafa no ânus durante bebedeira e vai parar no hospital
ESCALADA DA VIOLÊNCIA
Operação mais letal da história deixa 25 mortos no Jacarezinho
VITIMA DO MASSACRE
'Fiquei vendo costurarem os ferimentos. Chorava, orava e agradecia por ele estar vivo, diz mãe