Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
terça, 21 de maio de 2024
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
Busca
Brasil

Incra quer desapropriar área de estudos ufulógicos em Corguinho

29 Jan 2011 - 09h47Por Folha Online

O Incra (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária) em Mato Grosso do Sul protocolou ação de desapropriação de dez imóveis rurais em Corguinho, a 98 km de Campo Grande. Entre os 1.400 hectares considerados remanescentes de quilombolas, constam duas propriedades que fazem parte do Projeto Portal, associação de pesquisadores de ciências paralelas e conhecida por ser base de estudo de fenômenos ufológicos.

O processo começou a tramitar em novembro do ano passado e hoje (28) os proprietários das áreas foram notificados, via edital, sobre o andamento da ação de desapropriação por interesse social. A indenização total calculada é de R$ 1.104.245,97 a ser paga para a 15 proprietários de terras.

Duas delas são conhecidas como área de estudo de ufólogos: Fazenda Santa Terezinha I e Projeto Portal. As áreas pertencem a Urandir Fernandes de Oliveira, que se autodenomina ufólogo e paranormal. Urandir diz que já fez contatos com extraterrestres e que, em Corguinho, conforme descrito em seu blog, "ocorrem intensos fenômenos ufológicos". Pelo estudo do Incra, seriam desapropriados 451,8 hectares do total de 508,5 do Projeto Portal e 173,3 hectares dos 565,8 hectares da Fazenda Santa Terezinha.

No caso de Urandir, o valor previsto de indenização é de R$ 295 mil pelas áreas. No caso da matrícula do Projeto Portal, foi considerado pagamento somente sobre a benfeitoria. Pelo estudo dos técnicos do Incra, se for levada em conta o cálculo da terra nua, somente esta área foi avaliada em R$ 522,3 mil. O dinheiro já foi depositado em juízo.

Em audiência judicial no dia 7 de dezembro de 2010, o ufólogo assinou um termo em que concorda com a desapropriação, sob a condição de que a indenização estipulada por hectare seja reavaliada. Pelo Projeto Portal, segundo Urandir, o hectare teria que ser negociado a R$ 6.500; na Fazenda Santa Terezinha, R$ 20 mil. Os 173,3 hectares de um dos imóveis passariam a valer R$ 3,466 milhões. No cálculo do Incra, cada hectare vale R$ 1,055 mil e R$ 1,264 mil, respectivamente.

Os proprietários dos imóveis têm até 15 dias para contestar a ação do Incra, em tramitação na 4ª Vara Federal de Campo Grande. A reportagem entrou em contato com assessoria do Projeto Portal e os telefones de Urandir de Oliveira em Corguinho e Rochedo, mas não houve resposta.

Participe do nosso canal no WhatsApp

Clique no botão abaixo para se juntar ao nosso novo canal do WhatsApp e ficar por dentro das últimas notícias.

Participar

Leia Também

Xadrez MS
Enxadristas representam Mato Grosso do Sul em competição nacional de base em Natal
Saúde Delicada
O Ator Tony Ramos passa por cirurgia de emergência na cabeça para tratar sangramento cerebral no RJ
Ajude o RS
Culturamense registra a devastação de Lageado durante entrega de 21 toneladas de donativos
Fotos: Saul Schramm BOMBEIROS DE MS EM AÇÃO NO PANTANAL
Para combater incêndios florestais no Pantanal, Governo de MS instala bases dos bombeiros em 13 área
SOLIDARIEDADE AO RIO GRANDE DO SUL
De Fátima do Sul e Culturama: Carreta com 17 toneladas de donativos chega a Roca Sales, RS

Mais Lidas

Fotos - João Paulo SerafimEMPREGOS NO MS
Fecularia Eldorado é inaugurada, vai gerar 330 empregos e consolidar industrialização da mandioca
Foto: reprodução internetNOVA FRENTE FRIA
Nova frente fria derruba temperaturas em MS; confira a previsão
Mulher pode ter matado filho na capital paraguaia / Reprodução ABC ColorTRAGÉDIA FAMILIAR
Mãe mata filho de 05 anos enforcado e é achada morta
TRAGÉDIA
Radialista morre após capotamento em rodovia em Mato Grosso do Sul
EXPORAMA 2024EXPORAMA 2024 - VEJA PROGRAMAÇÃO
Com Laço, Rodeio, Shows e entrada franca, prefeita anuncia programação do aniversário de CULTURAMA