Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
sábado, 23 de outubro de 2021
Busca
Brasil

IBGE estima queda nas áreas da soja, milho e arroz em MS

9 Nov 2006 - 13h50

A produção das culturas da soja, milho e arroz deve perder cerca de 190 mil hectares, ou o equivalente a uma redução de 9,27% na área em Mato Grosso do Sul na próxima safra, de acordo com estimativas do primeiro prognóstico das áreas plantadas ou a plantar e da produção agrícola para a safra de 2007, divulgado ontem pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), informa o jornal Correio do Estado. 

De acordo com o levantamento, conforme o jornal, o plantio, que foi de 2.054.508 hectares com as três principais culturas na safra passada, deverá cair para 1.863.948 ha.

A retração, segundo o presidente da Aprossul (Associação dos Produtores de Sementes Mudas de MS), Carmélio Romano Roos, entrevistado pelo jornal, é fruto do endividamento de muitos produtores rurais e da consequente falta de crédito para o plantio. "Muitos agricultores estão sem recursos e vão deixar de plantar. Teremos grandes áreas com terras ociosas no Estado", afirmou Carmélio.

De acordo com o Correio do Estado, o IBGE estima que somente a área plantada com soja seja reduzida em 179.139 hectares (9,39%) na próxima safra, caindo dos 1.907.688 hectares colhidos em 2006 para 1.728.549 hectares em 2007. Para o presidente da Aprossul, a redução na área da oleaginosa é forte indicativo da situação enfrentada pelos produtores.

"Os agricultores não possuem dinheiro para comprar as sementes e o adubo, e não possuem crédito ou garantias solicitadas pelos bancos e revendedoras para adquirir os insumos. Na prática, muitos não têm como plantar", frisou Carmélio.

Ele falou ao jornal que os produtores estão tentando arrendar as áreas que não serão ocupadas com a soja, mas o mercado de arrendamento de terras amarga o mesmo ritmo da sojicultura, com fraco interesse por novas áreas.

"Vemos os produtores que não vão plantar prestando serviços em lavouras de outros agricultores ou emprestando maquinários na tentativa de conseguir alternativas para viabilizar a própria produção", relatou.


Milho - A área de cultivo de milho e arroz também será reduzida em Mato Grosso do Sul na safra 2006/2007, assinala o periódico. Na última safra os agricultores do Estado plantaram 103.873 hectares com milho primeira safra, sendo que a produção ficou em 548,8 mil toneladas do grão.

Na próxima safra, explica o jornal, a área com milho no Estado deve cair 8,8%, para 94.684 hectares, com produção estimada em 537,6 mil toneladas de milho (queda de 2%). A produção nacional do grão é estimada em 34,5 milhões de toneladas.


Arroz - A área plantada com arroz, ainda pequena no Estado, deve sofrer redução de 5,2% na próxima safra, passando para 40,7 mil hectares, enquanto na safra 2005/2006 foram cultivados 42,9 mil hectares em MS, conforme o diário. 

A produção estadual de arroz deve atingir 212,4 mil toneladas na safra 2006/2007, o que significa aumento de 13,1% em relação à última safra, quando foram colhidas 187,7 mil toneladas de arroz no Estado, assinala o jornal.

O Correio do Estado explica que a justificativa para a alta é a projeção de melhor rendimento da cultura. O IBGE estima que cada hectare cultivado com arroz em MS vá render 5,2 mil quilos do grão, contra 4,4 mil quilos na safra 2005/2006. Em todo o País, a produção de arroz no próximo ano deve somar 10,6 milhões de toneladas.

 

 

Mídia Max

Leia Também

OLIMPÍADA 2024
Atletas de MS terão bolsas de até R$ 7 mil para competir nos jogos olímpicos
LIÇÕES DA BÍBLIA
Estudo adicional
VOLTOU A SUBIR
Covid-19: Brasil registra 15.609 casos e 373 mortes em 24 horas
ESTAVA DESAPARECIDO
Corpo de pescador é encontrado dentro de jacaré
LIÇÕES DA BÍBLIA
O principal mandamento
BAIXARAM A GUARDA
Covid-19: Brasil registra 390 mortes e 12,9 mil casos em 24 horas
LIÇÕES DA BÍBLIA
Se me amam, guardarão os Meus mandamentos
OPORTUNIDADE DE EMPREGO
Funtrab está com 655 vagas para indígenas interessados em trabalhar em lavouras de maçã em SC e RS
ALERTA TEMPORAIS
Chance de Tempestades (La Ninã) no final do ano é de 87%, aponta atualização do NOAA
LIÇÕES DA BÍBLIA
Ele nos amou primeiro