Menu
SADER_FULL
quarta, 19 de janeiro de 2022
Busca
Brasil

IBGE aponta retração no comércio de MS em agosto

19 Out 2009 - 08h40Por Diário MS

A Pesquisa Mensal do Comércio, feita pelo IBGE e divulgada na quinta-feira, aponta queda de 1,3% nas vendas do comércio de Mato Grosso do Sul no mês de agosto em relação ao mesmo mês do ano passado. A média nacional foi positiva, tendo aumento de 4,7%. Em MS, é o segundo mês consecutivo de retração nas vendas, já que em julho a queda foi de 1%. Mas, o acumulado do ano aponta crescimento 2,1%. No acumulado de 12 meses o resultado de MS ainda é mais positivo, ficando em 4,3%.

Em agosto, o volume de vendas do comércio varejista do país cresceu 0,7% em relação ao mês anterior (com ajuste sazonal), e a receita nominal 0,8%. Com esses resultados o setor completou quatro meses de taxas positivas. Nas demais comparações, obtidas das séries originais (sem ajuste), o varejo nacional obteve, em termos de volume de vendas, acréscimos de 4,7% sobre agosto do ano anterior e de 4,7% e 5,4% nos acumulados dos oito primeiros meses do ano e dos últimos 12 meses, respectivamente. Para os mesmos indicadores, a receita nominal de vendas apresentou taxas de variação de 8,0%, 9,6% e de 10,7%, respectivamente (Tabelas 1 e 2).

Para o volume de vendas com ajuste sazonal, houve altas em cinco das dez atividades, pela ordem decrescente de magnitude das taxas: Veículos e motos, partes e peças (2,5%); Hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo (1,4%); Material de construção (1,1%); Artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria e cosméticos (0,8%) e Móveis e eletrodomésticos (0,6%)As variações negativas foram em: Outros artigos de uso pessoal e doméstico (-0,7%); Combustíveis e lubrificantes (-0,7%); Livros, jornais, revistas e papelaria (-0,8%); Tecidos, vestuário e calçados (-2,0%) e Equipamentos e material para escritório, informática e comunicação (-4,9%) (Tabela 1).

Vinte e três Unidades da Federação tiveram resultados positivos na comparação agosto09/agosto08, sendo as taxas mais significativas observadas em: Piauí (23,9%); Sergipe (17,5%); Ceará (8,0%); Alagoas (7,4%); e São Paulo (6,0%) (Gráfico 3). Quanto à participação na composição da taxa do Comércio Varejista, destacaram-se, pela ordem, São Paulo (6,0%); Rio de Janeiro (5,4%); Paraná (5,3%); Minas Gerais (2,9%) e Bahia (5,9%).

Leia Também

OMICRON
Brasil dobra contágio nas 24h e registra 74,1 mil novos casos de covid-19 e 121 mortes
LIÇÕES DA BIBLIA
Carne e Sangue como nós
ABUSO SEXUAL
Meninas escutam mãe contando de abuso sexual e fazem relato chocante sobre tio-avô
COVID NO BRASIL
Em 24 horas, foram confirmados pelas autoridades sanitárias 24.934 novos casos de Covid-19
TRAGÉDIA NA FAMILIA
Jovem morre após ser atingido por avião agrícola pilotado pelo pai
TEMPORAL - VIDEO
Forte chuva derruba árvores e deixa 23 mil pessoas sem energia
COVID NO BRASIL
Em 24 horas, as autoridades de saúde notificaram 175 novos óbitos, totalizando 620.971
TRAGÉDIA
Deslizamento de terra destroi casarão histórico em Ouro Preto MG
TRAGÉDIA NA FAMILIA
Pai, mãe e três filhas morrem em capotamento de caminhão
BIG BROTHER
Saiba quem foram os ex-BBBs que já morreram; 3 estiveram no BBB9