Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
quarta, 16 de junho de 2021
Busca
Brasil

Habitantes de MS são o 3º em maior dívida com os bancos

19 Jan 2010 - 08h13Por MS Notícias

Habitantes de Mato Grosso do Sul estão entre os mais endividados do País, ocupando a terceira posição, com média de dívida per capta de R$ 4.301. Os brasilienses lideram o ranking do endividamento no Brasil e, na média, devem R$ 7.538 aos bancos. O valor é sete vezes maior que o visto entre os cearenses, os menos endividados, com R$ 1.035. Dados do Banco Central mostram que cada brasileiro tem, atualmente, média de R$ 2.732 em dívidas com os bancos. Estados do Nordeste e Norte têm desempenho inferior a esse valor, o que abre frente de novas oportunidades para a expansão do crédito.

Dados regionais do Sistema de Informações de Crédito (SCR), banco de dados sobre empréstimos superiores a R$ 5 mil de famílias e empresas, mostram que os maiores endividados do Brasil moram no Centro-Oeste. Depois de Brasília, habitantes do Mato Grosso (com R$ 5.396) e Mato Grosso do Sul (R$ 4.301) têm os maiores compromissos com os bancos.

Na capital federal, o valor elevado é explicado pelos altos salários do serviço público, o que permite maior exposição às dívidas. Nos outros dois Estados, muitas famílias tomam crédito nos bancos para atividades rurais sem usar operações para pessoas jurídicas, o que acaba inflando os números. Na maior economia brasileira, o Estado de São Paulo, a dívida média é de R$ 3.661, acima do patamar nacional.

Mas o que mais chama atenção no ranking do BC é o baixo endividamento das famílias nordestinas. No final da lista, estão Estados importantes, como o Ceará - o último da lista, Bahia (R$ 1.259) e Pernambuco (R$ 1.327). "O número mostra que, apesar do crescimento recente dos empréstimos nessas regiões, os bancos ainda têm um grande mercado a explorar", diz o professor de finanças do Insper, Ricardo José de Almeida. Segundo ele, o principal problema para a chamada "bancarização", que é o acesso aos serviços bancários, é a falta de formalização da economia nordestina.

Dados da Federação Brasileira dos Bancos (Febraban) mostram que há uma agência bancária para cada 18,3 mil habitantes no Norte e 18,5 mil moradores no Nordeste. No Sudeste, a média é de uma agência a cada 6,7 mil habitantes e no Sul, 6,9 mil. O professor de finanças é otimista e acredita que o recente desenvolvimento econômico da região vai alavancar o emprego formal, o que abrirá novas frentes para os bancos na região.

Deixe seu Comentário

Leia Também

COPA X VIRUS
'Desse jeito, o vírus vai levantar a taça', diz deputado após 52 infectados na Copa América
FAMOSIDADES
Apresentador mostra fotos de viagens românticas com filha de Faustão e se declara
SEIS DIAS DE TERROR
Homem mata uma família e aterroriza moradores em seis dias de fuga deixando rastros de crimes
TRISTEZA E COMOÇÃO
Jovem engenheiro morre em acidente com moto e comove cidade
MUI AMIGO
Homem obriga mulher de amigo a fazer sexo oral e leva surra em delegacia
DOENÇA DO SÉCULO
Homem de 33 anos deixa carta de despedida e tenta pular de ponte
ABSURDO
Família registra boletim de ocorrência após vitima de covid ser sepultado em cemitério errado
ANTECIPAÇÃO
Governo antecipa pagamento de parcelas do auxílio emergencial
918d8b7fa56ee0a828ae4ad908fedeb3 ATENTADO AO PUDOR
Casal é flagrado fazendo sexo em plena praça pública no dia dos Namorados
TRAGEDIA NA RODOVIA
Jovem morre após desviar de buraco e cair com carro em córrego