Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
quarta, 3 de junho de 2020
SADER_FULL
Busca
ÁGUAS DE BONITO
Brasil

FGTS pode render menos que inflação

20 Mar 2007 - 11h04
Manchete da edição desta terça-feira da Folha de S.Paulo revela que o dinheiro aplicado no FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) pode render menos que a inflação em 2008 se a fórmula de correção não for mudada.
Assinada pela jornalista Leandra Peres, a reportagem mostra que no fim deste ano a correção do FGTS deverá empatar com a inflação ou ficar ligeiramente negativa, segundo cálculos do professor José Dutra Sobrinho, matemático da USP (Universidade de São Paulo).
Os depósitos do FGTS tendem a perder para a inflação quando os juros básicos definidos pelo BC caírem abaixo de 11,5%, o que o mercado financeiro espera que aconteça no fim de 2007.
O FGTS tem depósitos de mais de R$ 181 bilhões. No ano passado, os recursos foram remunerados em quase 2% acima da inflação do período medida pelo IPCA.
Na reportagem, o Ministério da Fazenda diz "respeitar a necessidade de preservar a rentabilidade do FGTS". O governo prevê correção acima da inflação neste ano, mas não faz projeções para 2008.
As duas maiores centrais sindicais do país, CUT (Central Única dos Trabalhadores) e Força Sindical, pretendem questionar juridicamente a mudança na fórmula de cálculo.
 
 
 
 
Folha Online

Deixe seu Comentário

Leia Também

COVID-19
Brasil registra mais de 31 mil mortes por covid-19
COISA MEDONHA
Mulher é desenterrada e estuprada um dia após ser sepultada
DOURADOS - NOVO EPICENTRO COVID-19
Dourados é novo epicentro do coronavírus em MS com mais de 300 casos confirmados
AUXÍLIO EMERGENCIAL
Caixa LIBERA 2ª parcela do auxílio de R$ 600 em contas dos beneficiários, veja os meses
ABSURDO
Médica relata ter sofrido agressões por parte de frequentadores de 'festas de corona'
TRAGÉDIA NA FAMILIA
Menino de 9 anos, acidentalmente mata irmã de 7 anos com espingarda
TRAGEDIA NA RODOVIA
Mulher gravida e marido morrem e criança fica ferida em acidente trágico
PANDEMIA CORONAVIROS
Vai ser ''um massacre'', diz ex-diretor da Saúde sobre flexibilizar isolamento
BOA NOTICIA
Bolsonaro diz que auxilio emergencial pode ter quarta parcela, mas pagando menos
PRAZO MÁXIMO
Acordo prevê máximo de 20 dias para análise de auxílio emergencial