Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
terça, 13 de abril de 2021
BANNER EMAGRECEDOR VICENTINA
Busca
Brasil

Eleitos têm até 15 de dezembro para deixar Assembléia

4 Out 2004 - 15h54
Os três parlamentares da Assembléia Legislativa que se elegeram prefeitos em Mato Grosso do Sul têm até o dia 15 de dezembro, fim do ano legislativo, para renunciar ao cargo de deputado estadual e, assim, ficarem autorizados a assumir suas vagas nos municípios.
Estão neste caso Nelson Trad Filho, do PMDB, vencedor em Campo Grande; Simone Tebet, PMDB, eleita prefeita de Três Lagoas, e Flávio Kayatt, PSDB, novo prefeito de Ponta Porã.
Se isso ocorrer, a posse dos três respectivos suplentes – Valdenir Machado (PTB); Humberto Teixeira (PDT); e Bela Barros (PDT) – devem assumir suas vagas na primeira sessão ordinária de 2005, marcada para o dia 13 de fevereiro.
Caso ocorram as mudanças, Dourados terá cinco parlamentares na casa. Além de Ari Artuzi (PDT) e Zé Teixeira (PFL), os outros são do segundo maior colégio eleitoral de Mato Grosso do Sul. As informações são do Campo Grande News.

Deixe seu Comentário

Leia Também

EXEMPLAR
Cidade modelo que vacinou 64% da população vê casos de covid-19 caírem 78%.
NOVO CÓDIGO DE TRANSITO
Novo Código de Trânsito entra em vigor na segunda-feira; veja mudanças
LOCKDOWN É A SOLUÇÃO?
Araraquara X Bauru: dois retratos do Brasil com e sem lockdown contra a covid-19
AGRICULTURA SUSTENTAVEL NO MUNDO
II Congresso Mundial de Integração Lavoura-Pecuária-Floresta deve receber 1 mil inscrições
MORTANDADE
Brasil bate marca de 4 mil mortes por Covid registradas em um dia pela 1ª vez
COPA LIBERTADORES
Santos vence o San Lorenzo na Argentina e abre vantagem por vaga nos grupos da Libertadores
FATALIDADE
Técnico de informática morre após levar choque a partir de fone de ouvido
CANALHA
Pai comete estupro e diz que filha precisa saber "como é ter um homem"
SOB INVESTIGAÇÃO
Cantor gospel e pastor é encontrado morto e amarrado em árvore
CONTAMINAÇÃO
Igrejas superam mercado e consultório médico em risco de transmissão de Covid-19, aponta estudo