Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
quarta, 19 de janeiro de 2022
Busca
Brasil

Dólar fecha a R$ 1,73; Bovespa retrocede 0,73%

19 Nov 2009 - 16h59Por Folha Online

A moeda americana ficou mais cara um dia após a nova medida do governo para taxar a emissão de DRs (recibos de ações brasileiras negociadas no exterior). Embora profissionais de mercado tenham apontado como praticamente "nulo" o efeito direto dessa medida sobre o câmbio, analistas ressaltaram que a segunda "novidade" em um mês deve afetar as expectativas dos agentes financeiros.

Dessa forma, o dólar comercial foi vendido por R$ 1,734, alta de 0,99%, nas últimas operações desta quinta-feira. Os preços da moeda americana oscilaram entre R$ 1,741 e R$ 1,720. Nas casas de câmbio paulistas, o dólar turismo foi cotado por R$ 1,830, em um aumento de 0,54%.

O governo anunciou ontem à noite, após o encerramento dos negócios, uma nova taxa de 1,5% sobre as emissões dos "depositary receipts". Conforme declarou o ministro Guido Mantega, a nova medida visa compensar a anterior, que estabeleceu uma taxa de 2% sobre investimentos estrangeiros em renda fixa e variável em outubro. E que gerou reclamações sobre uma "fuga de liquidez" para o mercado de Nova York: em vez de comprar ações brasileiras no mercado doméstico, os estrangeiros optariam por comprar "Brasil" no mercado americano.

"Diante de sinalizações como essas, é até possível que os investidores estrangeiros fiquem um pouco receosos de enviar seus recursos para aplicações financeiras no Brasil, o que pode acabar segurando as cotações do câmbio. Porém, pelo lado negativo", comentou Miriam Tavares, da corretora AGK, em seu comentário diário sobre o mercado financeiro.

Para Tavares, as cotações podem seguir acima de R$ 1,70 nos próximos dias. "A taxação do IOF de 1,5% nas emissões dos ADRs brasileiros pode pressionar negativamente o câmbio no curtíssimo prazo e deve ajudar muito pouco, podendo até prejudicar levemente, a Bolsa brasileira", avalia.

Juros futuros

O mercado de juros futuros, que regula o custo do dinheiro nos bancos, rebaixou as taxas no caso dos contratos de prazo mais longo.

Hoje, a OCDE (Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico) revisou para cima suas projeções para o crescimento da economia brasileira para 2009 (em vez de queda, estabilidade) e 2010 (alta de 4,8%).

No contrato que aponta os juros para janeiro de 2010, a taxa prevista foi mantida em 8,63% ao ano; e no contrato de janeiro de 2011, a taxa projetada cedeu de 10,18% para 10,17%. Essas taxas são preliminares e podem sofrer ajustes.

Leia Também

BAIXA RENDA
Auxílio Gás: governo libera o pagamento no valor de R$ 52
COVID NO BRASIL
Covid-19: Brasil tem um aumento e registra 351 mortes em 24 horas
OMICRON
Brasil dobra contágio nas 24h e registra 74,1 mil novos casos de covid-19 e 121 mortes
LIÇÕES DA BIBLIA
Carne e Sangue como nós
ABUSO SEXUAL
Meninas escutam mãe contando de abuso sexual e fazem relato chocante sobre tio-avô
COVID NO BRASIL
Em 24 horas, foram confirmados pelas autoridades sanitárias 24.934 novos casos de Covid-19
TRAGÉDIA NA FAMILIA
Jovem morre após ser atingido por avião agrícola pilotado pelo pai
TEMPORAL - VIDEO
Forte chuva derruba árvores e deixa 23 mil pessoas sem energia
COVID NO BRASIL
Em 24 horas, as autoridades de saúde notificaram 175 novos óbitos, totalizando 620.971
TRAGÉDIA
Deslizamento de terra destroi casarão histórico em Ouro Preto MG