Menu
SADER_FULL
sexta, 22 de fevereiro de 2019
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
CONTAINER
DORES NA COLUNA?

Quando a dor na coluna lombar é crônica ou aguda?

A dor na coluna lombar é a principal causa de incapacidade no mundo.

21 Nov 2018 - 16h46Por FÁTIMA NEWS - DA REDAÇÃO

A dor na coluna lombar é a principal causa de incapacidade no mundo. Mais de 90% da população teve ou terá ao menos uma crise ou episódio de dor na coluna ao longo da vida, segundo espeicialistas. Dentre suas principais causas, destaque para a má postura, excesso de peso e sedentarismo. A dor na lombar se divide entre os casos de desconforto passageiro (aguda) ou que acompanha o paciente há tempos (crônica), e muita gente ainda se pergunta qual a hora certa de procurar ajuda médica.

Segundo o Dr. Ailton Moraes, médico especialista em coluna, a dor lombar não é doença e, sim, um sintoma que revela uma necessidade de cuidado com a saúde das costas, como rever hábitos prejudiciais ao organismo. Com causas diversas, esse mal está diretamente relacionado ao estilo de vida do paciente, como a má postura e o sedentarismo. “Ao adotar uma vida sedentária, ocorre o enfraquecimento da musculatura de sustentação, o que pressiona a coluna em excesso e causa a dor na lombar”, explica Moraes.

O estresse e o tabagismo também são outros fatores de risco que podem causar problemas na coluna lombar. Movimentos errados também podem causar dor na lombar, como o carregamento de peso excessivo ou de forma equivocada, ou o agachamento feito de forma indevida para pegar algo no chão, o que pode representar apenas um mal estar passageiro.

Para definir se esse tipo de dor nas costas é passageira ou se pode indicar algum problema mais grave, acompanhando o paciente há tempos, é importante distinguir os tipos de dor na lombar.

Dor na lombar: crônica ou aguda?

O problema mais comum é a lombalgia aguda que é caracterizada quando a dor dura menos do que 12 semanas. Nesses casos, o incômodo aparece na coluna lombar, localizada entre a última costela e as nádegas do paciente, e apresenta piora quando ele se movimenta. Dessa forma, o paciente acaba andando com o corpo tensionado ou “duro”.

Já quando a dor dura mais do que 12 semanas, ela costuma ser caracterizada como lombalgia crônica. Com causas diversas, chamadas multifatoriais, esse tipo de dor é mais complexa de ser tratada e requer a ajuda de um centro especializado em dores nas costas, com profissionais como ortopedistas, fisioterapeutas, neurocirurgiões e reumatologistas, entre outros.

Outro fator relevante são os casos, embora raros, em que a dor na lombar pode ser um indicativo da presença de fraturas, tumores ou mesmo infecções da coluna. Por isso, independente da duração da dor, ao surgirem os primeiros sintomas é recomendável que o paciente busque um especialista em saúde da coluna para avaliar a gravidade do problema, iniciando um tratamento assertivo e personalizado de acordo com cada caso.

Tratamento para lombalgia aguda e crônica

Quando é diagnosticada a lombalgia aguda, o melhor tipo de tratamento deve ser avaliado entre o médico e o paciente. Entre as possibilidades, estão o uso de medicamentos e aplicação de bolsas de gelo, que ajudam a aliviar a dor ao anestesiar os músculos da área afetada, o que também previne e reduz o inchaço. Quando a dor ultrapassa 48 horas, a aplicação de calor no local também é recomendada, pois acalma os músculos doloridos. “Com bolsas de água quente, o fluxo sanguíneo é aumentado, o que ajuda no processo de cicatrização”, acrescenta o Dr. Ailton.

As massagens também são recomendadas, pois auxiliam no relaxamento da musculatura ao liberar endorfinas que aliviam a dor. Dessa forma, os músculos não ficam muito rígidos, o que pode piorar o problema. Já quando a dor ultrapassa 12 semanas e se torna crônica, o tratamento para a dor lombar pode ser através de sessões de fisioterapia ou de reeducação postural global (RPG).

Entretanto, somente um diagnóstico médico feito com exames clínicos e, em casos específicos, com testes mais extensos, como tomografia, radiografia ou ressonância magnética, poderá indicar a causa e a gravidade do problema. De maneira personalizada, o especialista irá recomendar o tratamento ideal para esse tipo de dor na lombar, que pode envolver repouso, fisioterapia, medicamentos ou mesmo alongamentos frequentes que podem ser realizados em casa ou em qualquer outro lugar. Somente nos casos mais graves é que a cirurgia é recomendada, quando são diagnosticados problemas como hérnia de disco ou infecções.

Deixe seu Comentário

Leia Também

AÇÃO PRO YURI
Menino de dois anos precisa de R$ 300 mil para transplante de medula óssea
DOE 5 ML DE AMOR
Trote do Bem aumenta o número de doadores voluntários de medula óssea
TRISTE NOTÍCIA NO MS
Universitária é encontrada morta no portão da casa e comove cidade de MS
IVINHEMA - FUTSHOW 25 ANOS
IVINHEMA: Futshow completa 25 anos e entrega novas camisas, Confira algumas fotos
VIOLENCIA DOMESTICA
Reconstrução de rosto de mulher espancada na Barra vai durar seis meses, diz médico
REFORMA DA PREVIDÊNCIA
Aposentadoria é para viver, não para receber só à beira da morte
FALTA TUDO
Escassez no HRMS da capital atinge medicamentos e até carne para alimentar pacientes
FÁTIMA DO SUL - O BOTICÁRIO
O Boticário apresenta Quasar Brave, venha conferir no O Boticário em Fátima do Sul
DEODÁPOLIS - AÇÃO DA FORÇA TÁTICA
Força Tática apreende 537 quilos de cocaína avaliado em R$ 20 milhões em Deodápolis
FÁTIMA DO SUL - FORÇA HEDDER
Família comemora grande milagre na vida de Hedder de Fátima do Sul