Menu
SADER_FULL
terça, 25 de fevereiro de 2020
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
PANICO NA CAPITAL

Terceiro ataque com faca a mulheres espalha pânico entre moradores na capital

Mais uma vítima contou nesta terça que foi assaltada com faca no pescoço momentos antes de idosa ser esfaqueada no bairro

20 Ago 2019 - 16h23Por Midiamax

Uma mulher de 53 anos presta depoimento à polícia na manhã desta terça-feira (20), após ter sido vítima de assalto na região do Jardim Carioca momentos antes da idosa de 75 anos ser esfaqueada. Ela acredita que o autor dos crimes seja o mesmo e contou que passa a viver um pesadelo.

Vítima foi assaltada (Foto: Marcos Ermínio, Midiamax)

A vítima contou ao Jornal Midiamax que o assalto aconteceu aproximadamente 10 minutos antes da idosa de 75 anos ser esfaqueada na região da ponte aos fundos do Jardim Carioca. Ela disse que estava sozinha em casa, descascando milho, quando o rapaz entrou pela porta da frente armado com uma faca.

Segundo a vítima, ele estava muito tranquilo e não aparentava ter usado drogas ou álcool. Ele mandou ela ficar em silêncio, colocou a faca no pescoço da vítima e anunciou o assalto. “A todo momento ele me ameaçava de morte”, contou a mulher. A vítima é moradora na região e estava bastante abalada com o ocorrido.

 

O assaltante levou uma carteira de cigarros e aproximadamente R$ 30. Em determinado momento ela gritou por socorro, quando ele fugiu correndo. Segundo a vítima, ela viu o ladrão entrar no matagal e acredita que ele seja morador do bairro ou que frequente aquela região de mata, porque ele vestia uma bermuda quando a assaltou e teria trocado de roupa quando esfaqueou a segunda vítima, vestindo já uma calça.

A mulher ainda relatou ao Midiamax que os moradores estão enfrentando momentos de medo no bairro, que está se tornando perigoso. “Agora a vida passa a ser um pesadelo”, disse a vítima que perdeu um filho por esfaqueamento e que a todo momento durante o assalto pensava nisso e se acabaria morrendo da mesma forma.

PM fez buscas na região (Marcos Ermínio, Midiamax)

A vítima presta depoimento na Deam (Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher) que investiga outro caso de esfaqueamento e também estupro ocorrido em 29 de julho, também na região do Jardim Carioca.

Relembre os casos

Em 29 de julho uma mulher de 31 anos foi atacada por um rapaz armado com uma faca em um matagal no bairro. Ela voltava para casa após levar o filho à escola quando foi surpreendida pelo criminoso. A vítima foi esfaqueada várias vezes e estuprada e ficou internada em estado grave na Santa Casa. Ela segue internada, agora consciente, e passou por cirurgias.

Já na manhã de segunda-feira a idosa de 75 anos voltava para casa quando passou pela ponte e foi atacada por um rapaz, também armado com faca. Ele chegou a esfaquear a mulher no pescoço e ela fugiu correndo e pediu ajuda. O caso é investigado pela Derf (Delegacia Especializada de Repressão a Roubos e Furtos) como roubo na forma tentada seguida de lesão grave.

Um suspeito dos crimes chegou a ser levado para a delegacia, mas não foi reconhecido pela vítima e acabou liberado. Equipes policiais seguem em buscas pelo autor.

Deixe seu Comentário

Leia Também

COISAS DO MS
Sucuri de 7 metros é capturada por moradores na rua e vira assunto na cidade em MS
AÇÃO POLICIAL
Polícia Civil prende suspeita de realizar golpes pela OLX em MS
ASSASSINATO
Comerciante mata cobrador na frente de enteado em MS
IRRESPONSABILIDADE
“Acostumada” nessa rotina, mãe deixa filha de 6 cuidando irmãos de 4 e 2 anos em MS
CORRUPÇÃO
Ministério Público quer lei para acabar com 'farra das diárias' em Caarapó
AFOGAMENTO
Bombeiros localizam corpo de jovem que havia desaparecido em rio de MS
ACIDENTE DE TRANSITO
Tristeza e comoção: amigos se despedem de jovem morto em acidente na Júlio de Castilho
LUTO NO MS
Governo de MS decreta luto de três dias por conta da morte de ex-prefeito, Conheça sua trajetória
ALCOOL X DROGAS
Cerca de 35 crianças e jovens passaram mal por abuso de álcool e drogas no carnaval
NÃO RESISTIU
Ex-prefeito de Amambai e secretário especial da Casa Civil não resiste e morre no Hospital