Menu
SADER_FULL
RIO_DOURADOS
Busca
SUCURI_MEGA
Indenização

Casal em lua de mel tem voo cancelado por companhia e será indenizado em R$ 20 mil

A justificativa da companhia foi o mau tempo

7 Jul 2017 - 13h21Por Correio do Estado

Saía de viagem em lua de mel e teve voo cancelado pela companhia aérea em razão do mau tempo receberá R$ 20 mil de indenização.


Os dois alegaram que tinham acabado de se casar e, para a viagem de lua de mel, compraram com a empresa de aviação, duas passagens saindo de Dourados (MS), no dia 28 de outubro de 2015, com destino a Guarulhos (SP), onde, em seguida, embarcariam em voo internacional para Punta Cana.


Ao chegar no Aeroporto de Dourados, o casal foi avisado que o voo tinha sido cancelado no dia anterior, porém, a informação não chegou até ele em tempo hábil, sendo assim, os dois tiveram que seguir às pressas até Campo Grande - distante 228,1 quilômetros de onde estavam - para tentar chegar até Guarulhos e pegar o voo internacional.


Ao retornar da viagem, o casal entrou em contato com a empresa para que pudesse ser ressarcido dos prejuízos, porém, não teve resposta. Contudo, ambos declararam que foram atingidos moralmente, tendo passado por inúmeros constrangimentos devido ao tratamento e o descaso da empresa.
O juiz de primeiro grau sentenciou a empresa ao pagamento de danos materiais no valor de R$ 2.653,68 e R$ 10 mil por danos morais, a cada um dos autores da ação. 


Já a empresa sustentou que o voo foi cancelado por conta do fechamento do Aeroporto de Dourados, resultante das condições climatícas desfavoráveis. Sustentou ainda que o casal, assim como todos os outros passageiros, foi informado sobre o incidente. Garantiu também que ofereceu facilidades para que a situação fosse resolvida de maneira que respeitasse a legislação pertinente ao caso.


Alegou ainda que as medidas tomadas respeitam o art. 8º da ANAC, que prevê que em caso de cancelamento de voo ou interrupção do serviço, o transportador deverá oferecer ao passageiro a reacomodação, em voo próprio ou de terceiro, que ofereça serviço equivalente para o mesmo destino, na primeira oportunidade; o reembolso integral, assegurado o retorno ao aeroporto de origem em caso de interrupção; do trecho não utilizado, se o deslocamento já realizado aproveitar ao passageiro; a conclusão do serviço por outra modalidade de transporte, em caso de interrupção”.
A empresa argumentou que os passageiros optaram por cancelar seus bilhetes aéreos e serem reembolsados pela quantia despendida com a aquisição dos bilhetes. Por fim, alegou não ser cabível condenação por danos morais e materiais.


O relator dos autos, desembargador Eduardo Machado Rocha, entendeu que o episódio vivenciado pelo casal foi suficiente para transpor o mero aborrecimento e provocar um grande abalo na tranquilidade e espírito dos envolvidos. 


Para o relator, a quantia fixada por dano moral objetiva proporcionar alívio aos autores, confortando-os pelo constrangimento moral a que foram submetidos e, por outro lado, serve como punição para que a empresa faça uma reanalise de sua forma de atuação, evitando a repetição do ocorrido, porém, o valor imposto não deve ser tão alto a ponto de proporcionar o enriquecimento ilícito do ofendido e nem tão baixo a ponto de não servir como fator de punição.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Fátima do Sul - SIAS
Pais apresentam bebê no 13º Encontro do Grupo de Preparo do Parto Humanizado da SIAS em Fátima do Su
25 a 27 de Maio
VEM AÍ – XIV Festa do Milho de Jateí, serão três noites de shows
Cuidado
Derrame de cédulas falsas de 10 e 20 no comércio de Vicentina e Fátima do Sul
Trafico de drogas
Passageiro de ônibus é preso pela PRF com drogas, duas armas e 100 munições
Transporte
Estudantes do IFMS fazem protesto por transporte em frente à garagem da Prefeitura de Batayporã
Famosidades
Tratando de um câncer, Mr. Catra perde 35 kg
AÇÕES DEPUTADO ONEVAN
Onevan e produtores discutem com Reinaldo incentivos à cadeia produtiva do Leite
VICENTINA - VAI FALTAR ÁGUA
Sanesul informa bairros e horários que vão ficar sem água nesta quinta-feira em Vicentina
Fátima do Sul
Empresário Julio Cesar Bandechi de Fátima do Sul completaria 74 anos hoje
Governo investindo no esporte
MS inova no esporte com entrega de Bolsas inéditas no Brasil