Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
segunda, 21 de janeiro de 2019
LIMIT ACADEMIA
Busca
CANTINA BAH
Brasil

Polícia fecha escola que vendia diplomas em Campo Grande

31 Mai 2010 - 16h59Por Mídia Max

Por fraude, a empresa Paulistec, que oferece diplomas de primeiro e segundo graus do EJA (Ensino para Jovens e Adultos), foi fechada nesta manhã por policiais da Decon (Delegacia do Consumidor), em Campo Grande. Alunos foram ludibriados com o recebimento de documentação sem a regulamentação do MEC (Ministério da Educação) e levaram a denúncia para a polícia.

Uma das 24 filiais da Paulistec nas capitais brasileiras, funcionava na Rua 13 de maio, número 2.951, onde duas funcionárias acabaram detidas nesta manhã. O suspeito de ser o `cabeça` do esquema, Mauro de Napoli, está em São Paulo e deverá ser notificado para prestar depoimento à polícia paulista ainda hoje. Caso não compareça à delegacia, o delegado Adriano Garcia Geraldo, titular da Decon, disse que irá pedir a prisão do empresário.

As duas funcionárias, Débora Cristina Lourenço, 24, [gerente], e Elaine da Silva Santos, 23, [auxiliar administrativas], foram levadas para a delegacia, onde vão prestar depoimento e em seguida, serão liberadas.

Suspeitas

Conforme o delegado, a suspeita de falsidade ideológica já teria resultado no fechamento de outra filial da Paulistec no estado de Goiás.

Em Campo Grande, a empresa `derramava` diplomas falsos há pelo menos dois anos. Na conta bancária do empresário investigado todos os dias entravam ao menos R$ 1 mil.

O crime contra o consumidor foi constatado, segundo o delegado, pelo fato da empresa fornecer o diploma e quando o documento era utilizado, a vítima descobria que não havia autorização do MEC.

A Paulistec não cumpria as 2,4 mil horas exigidas pelo Ministério da Educação. Não havia aula presencial e os alunos apenas recebiam apostila, compareciam ao local para fazerem as provas, avaliadas em São Paulo, Rio de Janeiro e Santa Catarina.

Reginaldo Coelho

Procurado

Agora, a Decon está a procura do cunhado de Napoli. Ele seria o diretor regional da Paulistec em Mato Grosso do Sul e o primeiro nome seria Milton.

Deixe seu Comentário

Leia Também

CENAS FORTES
Vídeo flagra mulher sendo agredida por ex-marido com socos e chutes
GUERRA NO RJ II
Parentes de mortos durante chacina em São Gonçalo e Itaboraí dizem que vítimas eram inocentes
GUERRA NO RJ
Chacina deixa pelo menos 7 mortos na Região Metropolitana do Rio
BBB 19
Famosos protestam contra Maycon por agredir animais e mãe o defende: 'Não é um monstro'
MORTE A ESCLARECER
Exército investiga morte de sargento após teste de aptidão física
CASO DE POLÍCIA
Rapaz morre em pátio de motel
MINISTRA DO MS NO GOVERNO BOLSONARO
Ministra Tereza Cristina garante fortalecer cadeia do leite e agricultura familiar
PROBLEMAS MENTAIS
Casal é brutalmente agredido a enxadadas pelo filho
BARRADO
Filho do cantor Marciano diz ter sido impedido de ir no velório do pai
A COBRA VAI FUMAR - SEGURANÇA NO MS
MS fecha o cerco contra a violência na fronteira em mega operação