Menu
SADER_FULL
quarta, 23 de janeiro de 2019
LIMIT ACADEMIA
Busca
ITALÍNEA
Brasil

Líder do PT na Câmara pede punição a Clodovil

11 Mai 2007 - 15h03
O líder do PT na Câmara, Luiz Sérgio (RJ), protocolou nesta sexta-feira um pedido para que o deputado Clodovil Hernandes (PTC-SP) seja punido por falta de decoro parlamentar por ter agredido verbalmente a deputada Cida Diogo (PT-RJ).

No plenário da Câmara, enquanto corria a sessão da última quarta-feira, Clodovil chamou a deputada de "feia", provocando o choro da parlamentar, o que acabou levando à suspensão temporária da sessão. Na representação, Luiz Sérgio afirma que Clodovil tem sido "extremamente preconceituoso, sexista e homofóbico, no exercício do mandato parlamentar" e que desrespeitou a Constituição, o Código de Ética e o regimento interno.

Essa foi a quarta representação contra o deputado encaminhada à Mesa da Câmara. Na quinta, a própria deputada entrou com uma representação com o apoio de cem assinaturas de parlamentares contra Clodovil por ele ter declarado que "as mulheres ficaram muito ordinárias e que, hoje em dia, trabalham deitadas e descansam em pé". Para o líder petista, a Câmara precisa tomar uma atitude para impedir que o parlamentar agrida as pessoas.

"Quando foi eleito, ele (Clodovil) disse que nem sabia o que vinha fazer aqui. Ele continua não sabendo o que fazer enquanto parlamentar alucinado por buscar a mídia", disse o líder.

O corregedor, deputado Inocêncio Oliveira (PR-PE), vai elaborar um parecer que será, posteriormente, avaliado na reunião da Mesa. Nesse caso, segundo a assessoria jurídica da Casa, a eventual punição poderá ser censura verbal ou escrita.

Nos dois primeiros casos de processos contra Clodovil, a corregedoria da Câmara propôs o arquivamento com a justificativa de que os fatos ocorreram quando ele ainda não tinha sido diplomado deputado. No primeiro processo, o senador Eduardo Suplicy (PT-SP) pediu que a Câmara analisasse se houve quebra de decoro do deputado.

Clodovil havia declarado em entrevista que poderia considerar a hipótese de apoiar um projeto desde que recebesse um pagamento que não fosse pequeno. O processo foi arquivado pela Mesa ainda na presidência de Aldo Rebelo (PCdoB-SP).

O segundo processo ainda não foi votado pela Mesa. Inocêncio propôs o arquivamento, mas, temendo repercussão negativa, a decisão foi adiada pela Mesa presidida por Arlindo Chinaglia (PT-SP). Nesse caso, a representação foi encaminhada pela Federação Israelita do Rio der Janeiro. Em entrevista, Clodovil teria ofendido os judeus ao comentar o Holocausto.

 

 

 

Estadão

Deixe seu Comentário

Leia Também

LUTO - TV
Ator Caio Junqueira morre no Rio uma semana após acidente
ANJO DA GUARDA
Amigo dá lar a mulher que viveu 40 anos internada no HC
MAMATA
General corta contratinho de R$ 30 milhões para manter jornalistas no exterior
PERSISTÊNCIA
Filho de faxineira e porteiro passa em medicina no Paraná
RENOVAÇÃO LICENÇA
Extinção de mais 130 rádios comunitárias no Brasil deve alcançar emissora de Ponta Porã
CENAS FORTES
Vídeo flagra mulher sendo agredida por ex-marido com socos e chutes
GUERRA NO RJ II
Parentes de mortos durante chacina em São Gonçalo e Itaboraí dizem que vítimas eram inocentes
GUERRA NO RJ
Chacina deixa pelo menos 7 mortos na Região Metropolitana do Rio
BBB 19
Famosos protestam contra Maycon por agredir animais e mãe o defende: 'Não é um monstro'
MORTE A ESCLARECER
Exército investiga morte de sargento após teste de aptidão física