Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
quinta, 17 de janeiro de 2019
SADER_FULL
Busca
CANTINA BAH
Brasil

Hospitais podem deixar de atender 300 mil no MS

3 Ago 2004 - 07h27
Em meio a uma das piores crises do setor de saúde pública da Capital e depois de os médicos de diversas especialidades oficilizarem o rompimento, agora os hospitais de Mato Grosso do Sul ameaçam suspender o atendimento aos 300 mil usuários de 14 planos de saúde de autogestão. Os estabelecimentos cobram reajuste de 15% a 20% nas tabelas de procedimentos médicos, que representa a reposição da inflação registrada nos últimos dois anos. A contra proposta da Unidas, que congrega 12 planos, será apresentada na quinta-feira.

De acordo com o presidente do Sindicato dos Estabelecimentos de Saúde e Hospitais (Sindhesul), Fauzi Adri, o descredenciamento, classificado como uma “medida extrema”, poderá ser adotado para fazer valer a negociação na próxima semana. “Se não houver acordo, alguns hospitais não querem mais continuar, mas qualquer medida será adotada em conjunto”, ressaltou. Os mais radicais são hospitais com um número pequeno de clientes de convênios.
 
Correio do Estado

Deixe seu Comentário

Leia Também

DECEPCIONADA
Regina Duarte surpreende e se posiciona contra atitude de Bolsonaro
SATÂNICO
Mulheres são presas acusadas de torturar criança de apenas dois anos que teve rosto desfigurado
INSPIRAÇÃO
Idoso se forma em Direito aos 94 anos, após morte da esposa
POLEMICA
Movimento Gay quer tirar Bíblia de circulação no Brasil, diz Damares
TRAGÉDIA NA FAMILIA
Homem atira em esposa e se mata com granada
SUPERAÇÃO
Pedreiro cadeirante enfrenta difilculdades e sustenta a família trabalhando em obras
GASES MORTAIS
Homem morre após segurar peidos na casa da namorada
REALITY SHOW
'BBB 19': Danrley diz ser virgem, e irmã brinca: 'Nem no signo'
ALERTA
Smartphone afeta a saúde mental, e o dano pode começar em crianças de 2 anos!
TRAGÉDIA
“Tentei socorrer ele, mas não deu certo”: conta filho de motociclista levado por enxurrada