Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
quinta, 13 de agosto de 2020
SADER_FULL
Busca
ÁGUAS DE BONITO
MAIS UM

Vírus com potencial pandêmico é detectado pela Fiocruz no Paraná

Vírus com potencial pandêmico é detectado pela Fiocruz no Paraná

11 Jul 2020 - 19h28Por Correio do Estado

A Organização Mundial de Saúde (OMS) anunciou na sexta-feira (10) que a Fiocruz detectou uma variante do vírus da influenza A, H1N2, com potencial pandêmico, no município Ibiporã, interior do Paraná.

Todos os casos de influenza A (H1N2) são reportados à OMS porque esse é um dos vírus respiratórios estritamente monitorados pelo órgão. Caso a influenza sofra alguma mutação e passe a ser transmitido por meio de contato pessoal, tem alto potencial de causar pandemia. Mas segundo a OMS, ainda não há evidências nesse sentido até agora.  

Essa gripe é transmitida de porcos para seres humanos. O caso mais recente é de uma mulher de 22 anos, que trabalha em um matadouro. Ela precisou de atendimento médico após apresentar problemas respiratórios em abril, mas foi tratada em casa e se recuperou.

Segundo o médico infectologista e pesquisador da Fiocruz, Rivaldo Venâncio, o vírus só pode se tornar de fato uma pandemia se for comprovado que ele pode ser transmitido se uma pessoa para outra. “É um caso a mais com presença de diagnóstico em seres humanos, o segundo caso no Brasil. Embora do ponto de vista teórico e hipotético exista potencial pandêmico como a OMS chamou, na prática não estamos observando isso”, explicou.  

Ainda de acordo com o infectologista, a principal medida que pode ser tomada no momento é realizar o acompanhamento e vigilância dos casos. “O caso primeiro foi tratado como suspeito de Covid-19, mas o Lacen do Paraná viu que na verdade era da Influenza, mas de um subtipo que não é comum e encaminhou para Fiocruz. Então também é necessário parabenizar o Lacen pela atitude correta que teve, precisamos estar atentos”, concluiu.

O vírus foi identificado pelo Laboratório de Vírus Respiratórios e Sarampo do Instituto Oswaldo Cruz (IOC/Fiocruz), referência nacional e das Américas, pela OMS, para influenza e para o coronavírus.

Até o momento, são conhecidos no mundo 26 casos de influenza A (H1N2)v, reportados desde 2005. Dois deles foi no Brasil, um deles o divulgado na sexta-feira. Do número total relatado, todos foram causados por contato com porcos e a maioria foi de doença branda. Não há evidência de contágio de pessoa para pessoa.

Segundo o informe da OMS, a continuação da análise do vírus e a investigação no Paraná, tanto da fonte de contaminação quanto de outros possíveis casos humanos, poderá “informar sobre o risco de transmissão de uma pessoa para outra”.

A OMS diz que não há, neste momento, nenhuma determinação de restrição ao Brasil devido a este caso. A orientação para evitar a nova variante da gripe é a mesma que para o coronavírus: cuidados com higiene e etiqueta respiratória.

Deixe seu Comentário

Leia Também

SENADORA SIMONE TEBET
Simone quer garantir que recursos destinados ao enfrentamento da covid-19 possam ser usados até 2021
SAUDE DE FERRO
Mulher de 107 anos sobrevive ao Coronavírus e à Gripe Espanhola
VACINAÇÃO
SES oferta vacina pneumocócica para pacientes de risco maiores de cinco anos
MS - 570 MORTES
Mato Grosso do Sul aproxima de 600 mortes pela Covid 19
FRANGO COM CORONAVIRUS
Frango brasileiro com coronavírus preocupa e acende alerta a produtores de aves de MS
VOLTA ÀS AULAS NO MS
Governo avalia testagem em massa para volta às aulas em MS
FÁTIMA DO SUL - ACIDENTE
Motociclista sofre traumatismo e fica gravemente ferido após acidente em Fátima do Sul
CHACOTA
Máscaras feitas por empresa em Campo Grande viram deboche entre alunos no Amazonas
600TÃO
Quatro milhões de pessoas podem sacar hoje o auxílio emergencial
BONITO - MS - MORTE POR COVID-19
Idoso de 73 anos é a primeira vítima da covid-19 em Bonito (MS)