Menu
SADER_FULL
segunda, 8 de março de 2021
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
ALERTA EPIDEMIOLÓGICO

Sem restrição de mobilidade, casos de Covid disparam e Riedel pede consciência coletiva

Os registros apontam que 22 de março (domingo) foi a única vez que o indicador mapeou 63% de isolamento social no Estado.

2 Dez 2020 - 06h52Por Portal do MS

As taxas de isolamento social mapeadas pela In Loco desde o início da pandemia da Covid-19 mostram que apenas nos primeiros dias da doença no Estado a média de pessoas que procuraram manter o distanciamento atingiu patamares favoráveis ao controle da doença pela Organização Mundial de Saúde, em torno de 60% a 70%.

O registro que utiliza dados anonimizados de geolocalizadores de celular é apenas uma das diversas ferramentas desenvolvidas para nortear as ações dos gestores de todo o Brasil. Os registros apontam que 22 de março (domingo) foi a única vez que o indicador mapeou 63% de isolamento social no Estado.

O segundo melhor índice de MS é do domingo subsequente, 29 de março, com média de 59%. Depois disso, as médias mapeadas variam entre 55% (5.4) a 31,4% (3.11). Vale reforçar que os primeiros casos confirmados da doença em Mato Grosso do Sul datam 14 de março. Na Capital, Campo Grande, o melhor índice registrado também é do dia 22 de março, com índice de 64%. A menor já registrada na Capital foi de 30 de outubro, com 30,6%.

Embora nunca tenha existido de fato um isolamento da população, os cuidados essenciais para prevenção da doença parecem ter sido deixados de lado por uma grande parcela da população. Os frutos desse comportamento têm refletido diretamente no número de pessoas diagnosticadas com a Covid-19 e consequentemente na taxa de ocupação de leitos hospitalares. A situação vem preocupando autoridades, entidades médicas e órgãos de saúde pública.

“Nós não podemos deixar que o sistema de saúde não atenda um sul-mato-grossense sequer. Essa é nossa angustia ao pedir que cada um tenha consciência, mais do que uma discussão judicial ou uma lei ou um decreto, que se for necessário nós faremos, essa é a nossa responsabilidade, mas acima disso está a consciência de cada um de vocês, esse é o principal”, enfatiza o secretário de Governo e Gestão Estratégica, Eduardo Riedel.

Desde janeiro a administração estadual vem atuando na estruturação da saúde no Estado, e cabe aos municípios, por meio das recomendações do Programa Prosseguir, adotarem ou não medidas restritivas para conter o avanço dos casos de Covid. “Algumas unidades hospitalares, privadas, já anunciaram que estão com 100% de ocupação. Temos acompanhado isso e damos total suporte a ação da SES no que diz respeito a essa estruturação do sistema de saúde. E essa é nossa grande angústia, aumentamos leitos, discutimos com as prefeituras em conversa permanente sobre a preocupação em relação a essa evolução”, pontua.

“Nesse momento a gente pede a consciência de cada cidadão, é muito importante não sair desnecessariamente, não aglomerar. E de novo, não é só o cuidado com a sua própria saúde. Que a gente pense no coletivo, que a gente proteja o sistema de saúde”, finaliza.

Em uma publicação em suas redes sociais o infectologista referência no País e pesquisador da Fiocruz, Julio Croda, falou sobre essa corresponsabilidade. “Quando o adoecimento por Covid-19 impacta na vida do outro, não é só questão de escolha. Alguém que ficar doente vai utilizar o leito de UTI e vai ocupar a vaga de outro que precisa. Não existe livre arbítrio quando o número de leitos de UTI é limitado tanto no setor privado quanto no público”.

Nesta terça-feira (1) Mato Grosso do Sul registrou mais de mil novos casos de Covid, atingindo a marca de 100.151 casos da doença no Estado.  

 

Mireli Obando, Subcom

Foto: Saul Schramm

Deixe seu Comentário

Leia Também

Geraldo Resende em live do Governo do Estado, recentemente (Foto: Arquivo/Reprodução) AVANÇO DO CORONAVÍRUS EM MS
Secretário defende toque de recolher às 20h e suspensão das aulas em MS
TRISTEZA E COMOÇÃO
Vitimas da Covid-19, pai e filho são sepultados no dia
AUXILIO POPULAÇÃO
Auxílio emergencial: valores serão de R$ 175, R$ 250 e R$ 375, diz Guedes
SOS MATO GROSSO
Mato Grosso anuncia colapso e pede socorro, mas estados dizem que não têm vaga para ajudar
AÇÕES DO GOVERNO MS
Em evento na Assomasul, Riedel destaca ações de combate à pandemia
CORONAVIRUS EM FATIMA DO SUL
Segunda feira tem 02 casos e 07 internados pela Covid-17 em Fátima do Sul
óbitos BOLETIM CORONAVÍRUS EM MS
Homem de 37 anos está entre os 25 óbitos por coronavírus nas últimas 24h em MS
INVESTIMENTOS NA SAÚDE
Hospital da Mulher da Criança será entregue hoje em Dourados
MULHERES VALOROSAS
Na linha de frente, mulheres fazem gestão de excelência no combate da pandemia da Covid-19
HOSPITAL SERÁ ENTREGUE HOJE
Hospital da Mulher e da Criança será referência no atendimento para região da Grande Dourados