Menu
SADER_FULL
quinta, 4 de março de 2021
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
MS - 1.303 MORTES

Mato Grosso do Sul chega perto dos 70 mil casos da covid, mas diminui taxa de contágio

Desde janeiro, foram 273.060 casos suspeitos da covid-19 notificados

30 Set 2020 - 13h43Por Topmidia news

Com mais 11 mortes e 743 testes positivos registrados nas últimas 24 horas, Mato Grosso do Sul chegou a 1.303 óbitos e 69.706 casos confirmados do novo coronavírus. As informações são do boletim epidemiológico desta quarta-feira (30).

A taxa de contágio é de 1,01%, a menor registrada neste mês. Dos 69 mil infectados, 63.288 recuperados, 474 estão internados e os demais em isolamento social. Contando com dois pacientes de outros estados, são 244 pessoas internadas em leitos clínicos e 232 em UTIs.

Desde janeiro, foram 273.060 casos suspeitos da covid-19 notificados. Destes, 198.945 foram descartados, 1.103 estão em análise laboratorial e 3.306 aguardam encerramento das secretarias municipais de saúde.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Coronel Adib Massad, durante uma das visitas à Dourados. (Foto: Arquivo/O Progresso) LUTO NO MS
Morre aos 91 anos o coronel Adib Massad, lenda da segurança nas fronteiras de MS
100 TRÉGUA
Brasil registra 1.726 mortes em 24 horas e bate novo recorde na pandemia; total chega a 257,5 mil
SITUAÇÃO INCONTROLÁVEL
Cidades de MS discutem lockdown, mas Geraldo pede mais prazo
FATIMA DO SUL - 33 MORTES
Sobe para 03 o número de internados com Covid e surge 03 casos. Confira o boletim epidemiológico
ENFRENTAMENTO DA PANDEMIA
Sexto lote de vacinas, com 27,8 mil doses, chega a Mato Grosso do Sul
PREOCUPANTE
MS registra 91% dos leitos públicos de UTI para Covid-19 ocupados, aponta secretaria de Saúde
Rodson Lima, SES ALERTA GERAL
Saúde confirma primeiro caso da variante de Manaus no MS
200TÃO
Estado de MS vai ter programa próprio de auxílio emergencial
+ VACINA
Estado recebe sexta remessa com mais 27,8 mil doses de vacina contra o coronavírus
DOURADOS - UNIGRAN
Estagiários de Fisioterapia da UNIGRAN atendem pacientes pós-Covid-19