Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
terça, 31 de março de 2020
SADER_FULL
Busca
MEDICAL CENTER - POLONIO
MEDULA ÓSSEA

Jovem fica paraplégica por causa de um piercing

O acessório provocou infecção na medula óssea da brasiliense e a deixou dependente de cadeira de rodas

16 Fev 2020 - 08h59Por Metrópoles

Layane Dias, 20 anos, que estava ansiosa para iniciar a vida profissional e concretizar o sonho de viajar pelo mundo teve um grave problema de saúde: uma infecção na medula óssea causada após colocar um piercing no nariz.

Conforme o site Metrópoles, a reação  é extremamente rara à perfuração. “Decidi colocar o piercing em junho de 2018. Uma semana após a aplicação, notei uma bolinha vermelha ao lado do acessório. Não levei a sério por deduzir ser uma espinha. Mal sabia que aquele era o primeiro indício de uma severa infecção”, diz Layane.

Em uma semana, a suposta espinha desapareceu, ela teve fortes dores nas costas e no pescoço. A intensidade dos incômodos se agravou. Layane decidiu ir ao médico pela primeira vez após a aplicação do adereço. “Fizeram um raio-X, que não apontou nada, mas eu sentia muita dor”. Ela tomou um coquetel de remédios e uma injeção para aliviar o mal-estar e voltou para casa, sem grandes respostas em relação às possíveis causas do desconforto.

Dias depois, após se consultar com outros médicos e, mesmo assim, não se sentir melhor, a jovem sentiu as pernas fraquejarem e pediu ajuda à mãe para tomar banho. Em seguida, foi a uma igreja perto de casa. Espirituosa, pediu para que o desconforto cessasse. “Quando voltei, a dor estava insuportável. Deitei e dormi. Quando acordei, naquela tarde, não senti mais as minhas pernas.”

Internação

A jovem foi levada às pressas ao Hospital de Base. No centro de saúde, fizeram uma bateria de exames e identificaram uma infecção pela bactéria Staphylococcus aureus, que pode causar mazelas em diferentes níveis ao atingir a corrente sanguínea. Layane passou por uma ressonância magnética que alertou a presença de 500 mililitros de pus em três vértebras da medula espinhal. Ela passou por uma cirurgia de urgência para a retirada do líquido. Após a intervenção cirúrgica, foi diagnosticada com paralisia nas pernas.

Após os quase dois meses de internação, Layane teve que reaprender a viver na cadeira de rodas. “Sempre fui muito vaidosa e não pensei que poderia ser plenamente feliz sem andar. Mas o incidente veio acompanhado de muita maturidade. Revi vários conceitos e me tornei uma pessoa melhor. Hoje, posso dizer que a minha menor mudança foi a paralisia”, diz.

Deixe seu Comentário

Leia Também

COVID-19
VÍDEO: Com irmão internado, cantor Mariano está assintomático para o novo coronavírus
DEODÁPOLIS - NOVO DECRETO
Novo decreto proíbe roda de tereré e narguilé em Deodápolis
AÇÕES DO GOVERNO DO MS
Governo de MS amplia benefício às famílias carentes e orienta sobre cuidados em casa
CORONAVÍRUS NO MS
MS poderá usar cloroquina para tratamento de casos mais graves de Covid-19
FÁTIMA DO SUL - CORONAVÍRUS
Vicentina tem casos descartados, Fátima do Sul continua na lista e MS sobe 08 novos confirmados
AÇÕES DO GOVERNO DE MS
Governo aumenta Vale Renda para R$ 240 e garante alimentação dos alunos da Rede Estadual de Ensino
NO LIMITE
"A gente já chegou no limite", diz Bolsonaro sobre economia do país
CORONAVIRUS
Família vai a enterro de idosa que morreu de coronavírus, e 17 são infectados - com uma morte
SHOW HUMANIZADO
Com 5 horas de live, Gusttavo Lima arrecada 100 mil para combater o Covid-19
CORONAVÍRUS NO MS
E não sobrou nenhum: maioria dos leitos de UTI em MS estão ocupados