Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
domingo, 7 de março de 2021
SADER_FULL
Busca
CIRURGIAS

Hospital São Julião vai realizar 1,2 mil cirurgias de hérnia e vesícula pelo SUS

Ações suspensas durante a pandemia são retomadas e hospital pretende fazer até 100 cirurgias por mês

14 Out 2020 - 13h11Por Topmidia news

Cerca de 4 mil pacientes que aguardam na fila de espera do SUS (Sistema Único de Saúde), em Campo Grande, poderão ser beneficiados por cirurgias de hérnia ou colecistectomia (vesícula). 

Isso porque, a partir desta quarta-feira (14), o hospital São Julião, em parceria com a Prefeitura, retomam projeto firmado ao início do ano. A expectativa é de que sejam realizadas até 100 cirurgias por mês.

O convênio entre a Prefeitura de Campo Grande e o Ministério da Saúde, que busca reduzir a fila de espera das cirurgias eletivas na Capital, foi assinado em fevereiro, mas devido à pandemia do novo coronavírus não pode ser efetivado, como o esperado.

Em coletiva de imprensa, o secretário municipal de saúde, José Mauro Filho, explicou que estão previstas 20 cirurgias por semana. “Temos diversos pacientes que ficam há muito tempo na fila de espera. O nosso objetivo é zerar essa fila e assim diminuir o sofrimento dessas pessoas que há tanto tempo aguardam pelas cirurgias”, afirmou.

Os pacientes já estão regulados pelo sistema da Sesau (Secretaria Municipal de Saúde). As cirurgias serão marcadas através do sistema de regulação, onde o paciente passará previamente por consulta com um médico especialista, que irá avaliar a necessidade do procedimento cirúrgico.

Questionado sobre medidas de biossegurança, José Mauro disse que existem dois riscos, sendo o primeiro de o paciente se contaminar no hospital por um acaso, e o da própria doença em si, que já está espalhada. Ele explicou que todas as medidas serão tomadas para resolver a patologia e não colocar a vida do paciente em risco. 

Participou da coletiva, também, o diretor administrativo Amilton Fernandes Alvarega, representante do hospital São Julião. “O contrato foi assinado ao início do ano, mas em função da pandemia, foi suspenso em março. Na semana que vem, 80% do contrato será cumprido e no mês que vem já estaremos atendendo em 100% as cirurgias. Na fila, temos 4 mil pessoas esperando e vamos reduzir com 1.200 cirurgias por mês”, disse.  

Quatro cirurgiões, além da equipe padrão, estarão disponíveis no ato da cirurgia e no pós operatório, citou a cirurgiã-geral Aurely Fabiana Pereira Rodrigues. 

O acordo, fruto de emenda parlamentar do senador Nelsinho Trad (PSD), vai destinar R$ 2,3 milhões para a realização dos procedimentos. Foram pactuadas 100 cirurgias por mês e a expectativa é que 1,2 mil pacientes passem pelos procedimentos no prazo de um ano.

O Hospital São Julião está localizado na Rua Lino Villacha, 1250, Nova Lima. Mais informações no (67) 3358-1500 ou (67) 3314-9955.

Deixe seu Comentário

Leia Também

BOLETIM COVID-19
16 óbitos em 07 cidades nas últimas 24h, já faltam leitos nos hospitais da microrregião da Capital
TUDO PARADO
INSS interrompe atendimentos após servidores testarem positivo para a Covid-19 em Dourados
CORONAVÍRUS NO MS
Trabalho da SES possibilita habilitação de 115 leitos de UTI-Covid em MS
NA LUTA PELA VIDA
Sertanejo campo-grandense Paulo Sérgio está internado em estado grave com coronavírus
100 UTI = OBITO
Ministério da Saúde prevê 3 mil mortes por dia por covid-19 nas próximas duas semanas
PICO DA PANDEMIA
SES registra 23 novos óbitos por Covid, e MS já acumula 3.416 vidas perdidas
TRISTEZA NA FAMILIA
'Não tem UTI,amo vcs':a história por trás do tuíte viral que revela mensagens de mãe morta por covid
CORONAVIRUS EM JUTI
Com alta ocupação de leitos em MS, Juti proíbe até reuniões familiares
FÁTIMA DO SUL - VACINAÇÃO CONTRA COVID
Idosos a partir de 75 anos começam ser vacinados nesta sexta-feira em Fátima do Sul
AQUISIÇÃO DE VACINA
Vicentina e 10 cidades do MS aderiram a consórcio para compra de vacina contra Covid-19