Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
segunda, 23 de novembro de 2020
SADER_FULL
Busca
UNIGRAN DOURADOS
Possível ingestão de carne contaminada

Homem morre em Belo Horizonte com suspeita de doença da vaca louca

29 Jan 2014 - 15h25Por Uol

Um homem de 70 anos morreu na madrugada desta terça-feira, 28, no Hospital Risoleta Tolentino Neves (HRTN), em Belo Horizonte (MG), com suspeita de Doença de Creutzfeldt-Jakob (DCJ), uma variação da Encefalopatia Espongiforme Bovina (EEB), como é conhecida a doença da vaca louca.

Em nota, o hospital diz que a enfermidade pode ser contraída pela ingestão de carne bovina contaminada ou ser resultado de fatores genéticos e hereditários ou acontecer esporadicamente.

A Secretaria de Saúde de Belo Horizonte, também por meio de nota, informou que uma amostra para a pesquisa sobre a proteína que causa a doença foi enviada para laboratórios especializados no Rio de Janeiro e em São Paulo para depois ser levada para exames mais completos em laboratórios no exterior. Não há um prazo para os resultados dos exames ficarem prontos.

A Abiec (Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carne) divulgou comunicado no qual afirma que não existe diagnóstico confirmando a causa mortis do paciente. "A DCJ não é transmitida pelo consumo de carne bovina contaminada; ela pode ser de origem genética ou transmitida por contaminação cirúrgica e não existe qualquer possibilidade da DCJ ter sido causada por um problema de saúde animal no rebanho brasileiro", afirmou a Abiec.

A associação reforçou que no Brasil o risco para a Encefalopatia Espongiforme Bovina é "insignificante", como atestou a Organização Internacional de Saúde Animal (OIE). Procurado, o Ministério da Agricultura ainda não se pronunciou.

"Em casos suspeitos utiliza-se para confirmação da doença a pesquisa da Proteína 14.3.3 em liquor e/ou a biópsia de tecido cerebral, que é um procedimento invasivo e realizado após o óbito", explicou o hospital em nota. O caso foi notificado à Secretaria Municipal de Saúde de Belo Horizonte, às demais secretarias do Estado e ao Ministério da Saúde.

A Secretaria de Saúde, por sua vez, esclareceu que a DCJ é causada por "príons", que são alterações de proteínas normais presentes no corpo. O acúmulo de proteínas alteradas leva à degeneração das células nervosas, tornando o tecido cerebral de aspecto esponjoso. Há ainda a variante da DCJ, a v-DCJ ou evento priônico, que, em bovinos, é denominada "doença da vaca louca" e que se transmite com o consumo de carne de bovinos contaminados.

Deixe seu Comentário

Leia Também

ALTA NO PREÇO
Bolsonaro diz que alta nos preços dos alimentos é consequência do "fique em casa"
CORONAVIRUS
UFPR confirma que dois cachorros testam positivo para coronavirus
AUXILIO POPULAÇÃO
Ala política defende prorrogar auxílio emergencial, mas Bolsonaro ainda não decidiu
DIAGNÓSTICO COMPROMETIDO
Bolsonaro diz que estados e municípios devem explicar testes de Covid sem uso prestes a vencer
PANDEMIA
Brasil acumula 6,07 milhões de casos e 169 mil mortes por covid-19
COMBATE AO MOSQUITO
Ação estratégica: Governo faz Dia D da campanha "Aproveite a Quarentena e Limpe o seu Quintal"
CULTURAMA CULTURAMA E FÁTIMA DO SUL
Culturama registra mais 02 positivos e chegando a 03 ativos, confira o mapeamento em Fátima do Sul
boletim covid FÁTIMA DO SUL - BOLETIM COVID-19
BOLETIM: Mais 05 casos positivos de coronavírus é registrado nas últimas 24h em Fátima do Sul
CORONAVÍRUS EM MS
Em 24 horas, MS registra sete novos óbitos por coronavírus
AUXILIO POPULAÇÃO
Auxílio emergencial é creditado para nascidos em dezembro