Menu
SADER_FULL
sábado, 15 de agosto de 2020
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
BANNER ECO TOUR
TRATAMENTO HUMANIZADO

Em carta, internas agradecem qualidade nas refeições e tratamento humanizado no presídio de Jateí

No texto, as reeducandas agradecem desde as custodiadas que trabalham no plantio de verduras na horta do presídio, cozinheiras à diretora da unidade.

16 Jul 2020 - 13h04Por Agepen

Jateí (MS) - A direção do Estabelecimento Penal Feminino Luiz Pereira da Silva, em Jateí, foi surpreendida com uma carta, assinada por praticamente todas as internas, agradecendo pela alimentação que é servida no local, o que demonstra "preocupação com o bem-estar de todas", conforme cita um dos trechos.

No texto, as reeducandas agradecem desde as custodiadas que trabalham no plantio de verduras na horta do presídio, cozinheiras à diretora da unidade.
A carta ressalta que os alimentos são muito bem preparados e de boa qualidade, citando também verduras e legumes cultivados na própria unidade "com muito carinho", que reforçam as refeições.

"Estou orgulhosa pelo reconhecimento das internas. Nos dá a sensação de dever cumprido, de ver que a nossa forma de trabalho está gerando resultados, e de que estamos no caminho certo", destaca a diretora do Presídio Solange Pereira.

Para a dirigente, o registro feito pelas detentas é resultado do alinhamento na forma de trabalho entre a direção e os servidores, nos atendimentos dispensados às internas.

As refeições no presídio são de responsabilidade de uma empresa terceirizada. O cardápio é elaborado pela nutricionista da empresa, que as orienta as três custodiadas que trabalham na cozinha do local. Pelo serviço eles recebem remuneração e remição de um dia na pena a cada três trabalhados, conforme estabelece a Lei de Execução penal (LEP).

Diariamente, uma servidora penitenciária, responsável pela fiscalização do contrato com a empresa terceirizada, também acompanha a execução do serviço.

Um diferencial importante, na opinião da diretora, é o cultivo da horta, de onde são colhidas diversas variedades de verduras e leguminosas como: alface, couve, rúcula, almeirão, berinjela, rabanete e cheiro verde. Tudo é aproveitado na preparação das refeições.

Com cerca de 70 reeducandas atualmente, o presídio de Jateí têm desenvolvido várias ações voltadas para a humanização da pena e reinserção social. Um exemplo é o pioneirismo na parceria entre a Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário (Agepen), Prefeitura de Jateí, Ministério Público e Poder Judiciário, através da qual as custodiadas, mesmo em cumprimento do regime fechado, atuam na limpeza urbana da cidade; convênio que exite desde abril de 2018.

Publicado por: Keila Terezinha Rodrigues Oliveira

Deixe seu Comentário

Leia Também

DOURADOS - UNIGRAN
Acadêmico de Fisioterapia da UNIGRAN tem trabalho publicado em revista de âmbito internacional
CORONAVIRUS EM CAMPO
20 Jogadores do CSA testam positivo e CBF adia jogo do Cuiabá em Maceió
NOVOS CAMINHOS
Vicentinense faz um relato emocionante de sua libertação do mundo das drogas
INVESTIMENTOS DO GOVERNO MS
Governo do Estado distribui cobertores e máscaras para famílias carentes
COVID-19
Prefeito de Ponta Porã testa positivo para o novo coronavírus
100 RISCO
OMS minimiza risco de novo coronavírus entrar na cadeia alimentar
VOLTA AS AULAS
Nas redes, pais criam grupo e reclamam de retorno das aulas nas particulares de Campo Grande
SENADORA SIMONE TEBET
Simone quer garantir que recursos destinados ao enfrentamento da covid-19 possam ser usados até 2021
SAUDE DE FERRO
Mulher de 107 anos sobrevive ao Coronavírus e à Gripe Espanhola
VACINAÇÃO
SES oferta vacina pneumocócica para pacientes de risco maiores de cinco anos