Menu
SADER_FULL
sábado, 15 de agosto de 2020
SADER_FULL
Busca
BANNER ECO TOUR
PERIGO DA NARGUILÉ

Com câncer no pulmão aos 23 anos, jovem de Dourados alerta sobre narguilé:‘usava finais de semana'

Ah se eu pudesse voltar atrás, ah se eu tivesse ouvido os meus pais quando me diziam o quanto o famoso narguilé me faria mal.. ah se eu pudesse… mas eu não posso

15 Jan 2020 - 09h17Por Folha da cidade ms

Foi em julho do ano passado, após sentir algumas dores no corpo e perder aproximadamente 12 quilos em menos de um mês, que a tangaraense Nayara Moura, de 23 anos, descobriu que estava com câncer. A suspeita é que seu estado de saúde tenha sido prejudicado pelo uso de narguilé, que a jovem costumava fumar aos finais de semana ou sempre que ia em festas.

A reportagem, Nayara explicou que começou a sentir falta de ar, dores das costas, suor noturno. Ela também teria começado a perder peso rápido. Segundo ela, o diagnóstico lhe abalou muito, entretanto, seu medo maior não seria a doença. “Eu era muito vaidosa, só que o meu medo não era da doença, por incrível que, pareça eu tinha muito medo de perder o meu cabelo”

“Eu nunca fui fumante, eu usava muito o narguilé aos finais de semanas, em festinhas. Sempre tinha, eu sempre estava usando”, lembra. Foi então que surgiram os primeiros sintomas na jovem. “Comecei a ter muitas tosses quando eu usava o narguilé, mas na minha cabeça, nunca que seria ele [narguilé] que estaria me fazendo mal”.

A jovem então fez um raio-x no pulmão. Assim que o médico viu o resultado, ela foi encaminhada rapidamente para uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI). O tumor já media 12 centímetros e o pulmão estaria coberto por uma espécie de massa. “Recebi essa notícia eu tinha 22 anos, hoje estou com 23. Já tem uns oito meses que eu estou nessa luta constante”. Nayara diz que o tratamento com quimioterapia deve prosseguir até março deste ano. Atualmente, ela mora em Dourados (MS).

Nas redes sociais, ela fez uma publicação alertando outras pessoas sobre o uso do narguilé. “Ah se eu pudesse voltar atrás, ah se eu tivesse ouvido os meus pais quando me diziam o quanto o famoso narguilé me faria mal.. ah se eu pudesse… mas eu não posso. Sabe de uma coisa eu não consigo entender, o por que insistimos em coisas que só nos fazem mal”, relata.

“Hoje eu estou lutando para viver por causa disso, e cara na moral, quando você ouvir que o narguilé lhe faz mal e não der a mínima. Lembre-se de mim que sou a prova viva disso. Tenho câncer no pulmão, com apenas 23 anos, por causa de uma fase da minha vida que eu achava que sabia tudo e que tudo era massa .. sabe o que é de fato? É que nunca achamos que vai acontecer com a gente, até acontecer”, alerta.

Deixe seu Comentário

Leia Também

DOURADOS - UNIGRAN
Acadêmico de Fisioterapia da UNIGRAN tem trabalho publicado em revista de âmbito internacional
CORONAVIRUS EM CAMPO
20 Jogadores do CSA testam positivo e CBF adia jogo do Cuiabá em Maceió
NOVOS CAMINHOS
Vicentinense faz um relato emocionante de sua libertação do mundo das drogas
INVESTIMENTOS DO GOVERNO MS
Governo do Estado distribui cobertores e máscaras para famílias carentes
COVID-19
Prefeito de Ponta Porã testa positivo para o novo coronavírus
100 RISCO
OMS minimiza risco de novo coronavírus entrar na cadeia alimentar
VOLTA AS AULAS
Nas redes, pais criam grupo e reclamam de retorno das aulas nas particulares de Campo Grande
SENADORA SIMONE TEBET
Simone quer garantir que recursos destinados ao enfrentamento da covid-19 possam ser usados até 2021
SAUDE DE FERRO
Mulher de 107 anos sobrevive ao Coronavírus e à Gripe Espanhola
VACINAÇÃO
SES oferta vacina pneumocócica para pacientes de risco maiores de cinco anos