Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
quarta, 20 de janeiro de 2021
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
100 LEITOS

Com 100% de leitos UTI Covid ocupados, Ponta Porã sofre risco de "improvisar atendimento"

Patrick Derzi ainda afirmou que município precisaria improvisar atendimento caso algum paciente com Covid necessite de UTI neste momento. Município fará reunião com associação comercial nesta segunda para avaliar medidas restritivas na cidade.

1 Dez 2020 - 07h37Por G1 MS

Com os 20 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) destinados a pacientes com Covid-19 ocupados no município desde o último sábado (27), a prefeitura de Ponta Porã, na fronteira de Mato Grosso do Sul com o Paraguai, não descartou a possibilidade de precisar "improvisar atendimento" para infectados com a doença que precisem de uma UTI no município.

A afirmação foi dada pelo Secretário de Saúde, Patrick Derzi, nesta segunda-feira (30), em entrevista à TV Morena. Derzi disse que o município enfrenta uma situação preocupante com a lotação dos leitos destinados para Covid-19 e com Dourados, município vizinho, passando pelo mesmo cenário.

"Se algum paciente precisar de um respirador ou leito de UTI, não teria disponível. Teríamos que improvisar, ficando na sala vermelha, intubado... Uma situação bem difícil, com o paciente correndo risco de complicações por não ter o tratamento devido", afirmou.

Derzi apontou ainda que os casos, mesmo que leves, aumentaram bastante no município, nas últimas semanas. "A gente fica preocupado pois a população não parece entender que, mesmo que sejam poucos os pacientes que enfrentam maiores complicações, eles podem lotar os hospitais. Logo não teremos para onde correr, nesse ritmo de infecções", alertou o secretário.

Nesta segunda, o comitê de combate ao Covid de Ponta Porã irá se reunir com o comércio para avaliar medidas mais restritivas no município. "A prefeitura sempre foi parceira dos comerciantes, não houve lockdown em momento algum da pandemia, mas o que percebemos é que está havendo exageros, com desrespeito a horários de fechar bares e restaurantes, além da população estar realizando muitas festas clandestinas", disse Derzi.

De acordo com o secretário de saúde de Ponta Porã, a intenção não é de fechar a cidade ainda, mas isso dependerá da população. "Não queremos prejudicar o comércio ou a geração de renda da cidade, mas se as pessoas não colaborarem e os irresponsáveis continuarem fazendo aglomerações desnecessárias, teremos que tomar medidas restritivas para frear o avanço da doença no município", finalizou.

O discurso mantém o tom de gravidade do prefeito Hélio Peluffo, que postou no sábado, um apelo para a população da cidade obedecer as regras de distanciamento social e evitar aglomerações. De acordo com o boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria de Estado de Saúde nesta segunda, Ponta Porã tinha registrado 1.577 casos, com 42 óbitos.

Deixe seu Comentário

Leia Também

VACINA NO MS - CORONAVÍRUS
Primeiros imunizados contra Covid-19 relatam emoção e encorajam população
O BOTICÁRIO
O Boticário transforma plástico reciclado para melhorar a estrutura de escolas em todo o Brasil
VACINAÇÃO
Em menos de 24h, MS distribui vacinas e municípios já estão autorizados a vacinar contra Covid-19
TIRE SUAS DÚVIDAS
VACINA: Especialistas explicam funcionamento e eficácia das vacinas virais no organismo
VACINA NO MS - CORONAVÍRUS
Prefeitos já se planejam para vacinação nas aldeias e elogiam ações do Estado no combate à pandemia
VACINA NO MS - CORONAVÍRUS
Momento histórico: Governo do Estado realiza primeira vacinação contra a Covid-19
VACINA NO MS - CORONAVÍRUS
Governador Reinaldo Azambuja oferece 10 UTIs de covid para Manaus, que vive colapso na saúde
VACINA NO MS - CORONAVÍRUS
Vacina chega a Mato Grosso do Sul e distribuição aos municípios começa ainda hoje
LUTO FÁTIMA DO SUL - FÁTIMA DO SUL - LUTO
Fátima do Sul confirma 02 óbitos nas últimas 24h, confira o boletim
VACINA CHEGANDO NO MS
Governo do Estado vacina primeiros três sul-mato-grossenses nesta segunda-feira